Pesquisas do ano no Google: o quanto fomos curiosos em 2021 – Parte 2

E aqui estou eu com mais um post sobre as pesquisas do ano do Google em 2021. Como vocês já sabem, esta série é dividida em três posts com seis tabelas cada. A primeira parte está aqui e agora, você confere a segunda parte da retrospectiva das pesquisas do Google.

Agora, vamos para a segunda parte das pesquisas do ano, com retrospectivas e tudo, refletindo o que foi esse ano de 2021 de transição, do início do fim da pandemia, enfim, como você quiser definir como o seu ano foi. No mais, vamos para as seis tabelas de hoje.

Em 2021, aprendemos como fazer

O preço dos alimentos fez com que algumas pessoas quisessem aprender como plantar. Mas não só isso, a ter alimentos orgânicos em casa a hora que quisessem. Há fatores e fatores para explicar por que nessa tabela, quem liderou foi “como fazer horta em casa”.

O quinto resultado desta tabela é algo que você deve ter aprendido por aqui. Já deixo aqui como fazer backup no WhatsApp. E fiz umas duas web stories sobre isso. Nesse quinto resultado, você pode ter me encontrado.

Muita gente quis saber como fazer o recadastramento do Auxílio Emergencial, que já foi extinto; tanto ele, que como o nome sugeria tinha prazo de validade, quanto o Bolsa Família, agora chamado Auxílio Brasil. Além destes resultados, tivemos prova de vida no celular, boletim de ocorrência online… E até como fazer Pix!

…E até a receita clássica do soro caseiro, que previne a desidratação decorrente de vômitos e diarreia em crianças. Faz-se com duas medidas rasas de açúcar e uma medida rasa de sal em um copo de água.

E café gelado mesmo? Também teve quem quis aprender como fazer brinquedos para gatos.

Em 2021, pude ser o que eu quiser

Quando nos tornamos frios? E por que queremos ser frios? O mundo parece que anda gelado demais. Por outro lado, queremos ser confiantes, inteligentes, e bons vendedores até.

Como ser Uber apareceu nos resultados desta tabela em contraste com a crise do serviço do transporte por aplicativos, onde muitos motoristas abandonaram os serviços por conta do preço dos combustíveis – que eles arcam do próprio bolso. E tem também os que querem ser corretores de imóveis, e até entregadores do Mercado Livre – que ultimamente tem vans adesivadas com a marca, mas a rede de entregas ainda não é 100% própria – quem tem uma rede própria, aliás?

Também tem os sonhos de atriz e modelo de muitas meninas. Além de outros que querem ser hackers.

Em 2021, voltamos ao cinema

Mais salas de cinema reabriram neste ano, na maioria seguindo os protocolos da COVID-19, e a cena continua movimentada – com elas, as franquias de Marvel e DC, com metade dos filmes relacionados na tabela – Eternos, Viúva Negra e Venom: Tempo de Carnificina, da Marvel, e Liga da Justiça (de Zack Snyder, que é o diretor deste filme) e Esquadrão Suicida (é outro filme lançado este ano, não é o de 2016), da DC.

Os que não são de super-heróis são um terror (Invocação do Mal 3), uma ficção científica (Duna), um filme da Disney (Cruella, lançado em seu streaming, o Disney+) e duas produções brasileiras (Marighella e A Menina que Matou os Pais, ambos baseados em histórias reais).

As mortes de 2021

A morte mais notória – e ao mesmo tempo inesperada – foi a da cantora Marília Mendonça, o qual mencionei no post anterior da série. Ela faleceu no dia 5 de novembro em decorrência de um acidente aéreo em Piedade de Caratinga, Minas Gerais. No acidente também faleceram outras quatro pessoas; o piloto Geraldo Martins de Medeiros Júnior, o co-piloto Tarciso Pessoa Viana, o produtor Henrique Ribeiro e o assessor – e tio – Abicieli Silveira Dias Filho.

Também mencionado no post anterior da série, MC Kevin faleceu em 16 de maio ao cair do 5º andar de um hotel do Rio de Janeiro.

Nas mortes notórias está também a do criminoso Lázaro Barbosa. Com crimes que vão de estupro a roubo, passando por assassinato e sequestro, passou vários dias fugindo da polícia após assassinar quatro pessoas da mesma família numa chácara em Ceilândia, Distrito Federal, em 9 de junho. Só foi encontrado 20 dias depois, mas trocou tiros com a polícia e foi morto.

Perdemos grandes nomes da dramaturgia, que deixaram legados em sua carreira: Eva Wilma – vítima de câncer – e Tarcísio Meira, vítima da COVID-19. Doença traiçoeira essa que também vitimou o humorista Paulo Gustavo.

A COVID-19 também vitimou o cantor Agnaldo Timóteo e o senador por São Paulo Major Olímpio. O câncer vitimou outro nome importante da política paulistana, Bruno Covas, que havia iniciado seu segundo mandato como prefeito de São Paulo. E há um mês, perdemos a jornalista Cristiana Lôbo, vítima de mieloma.

As personalidades que se destacaram em 2021

Das dez personalidades da tabela acima, cinco participaram da vigésima primeira edição do reality show Big Brother Brasil, da TV Globo. E quem aparece no topo da tabela é justamente a participante que teve a maior rejeição da história do programa; a cantora Karol Conká, que foi eliminada com 99,17% dos votos do público do programa, reflexo de seu comportamento cercado de polêmicas – e episódios de intolerância com participantes – no programa. O mais notório desses episódios foi justamente uma acusação de xenofobia, quando Karol Conká em uma ocasião falou do jeito e do comportamento da participante Juliette Freire pela forma como ela se expressa. Mas foi justamente a personalidade de Juliette que fez com que muita gente se identificasse com ela, que se tornaria favorita praticamente desde o início do programa, e o resultado não poderia ser outro senão a sua vitória expressiva: 90,15% dos votos do público consagraram-na a campeã.

Juliette Freire é paraibana de Campina Grande, e até o seu ingresso no programa residia aqui em João Pessoa. O crescimento de seu Instagram enquanto esteve no programa foi estratosférico: de pouco mais de 3 mil seguidores para mais de 32 milhões até o fechamento deste post. E teve foto que atingiu 1 milhão de curtidas em seis minutos, recorde mundial da plataforma. Enquanto estava no programa, as redes sociais de Juliette foram geridas por uma equipe de profissionais de comunicação aqui da capital, no que pode ser considerado o case de gestão de marca do ano. Uma demonstração de que os profissionais aqui do estado podem fazer um trabalho de alto nível e reconhecimento.

Além deles, também aparecem nesta tabela os ex-participantes Lucas Penteado – que desistiu do confinamento na segunda semana -, Nego Di – segundo participante com maior rejeição da história do programa, com 98,76% dos votos do público – e Carla Diaz, que além de ter participado do programa, é protagonista do filme A Menina que Matou os Pais e participou ainda criança da novela O Clone, que está sendo reprisada atualmente pela TV Globo.

Saindo do Big Brother Brasil, os outros nomes que aparecem na tabela são os do aniversariante do dia, Silvio Santos (na tabela com um acento agudo no I que não existe), Luciano Szafir – que esteve internado por um bom tempo por causa da COVID-19, MC Livinho – cantor, que nesse ano ficou mais notório nos campos: foi contratado como jogador do São Caetano, fez oito jogos, mas não marcou nenhum gol.

E temos também Joice Hasselmann, deputada federal por São Paulo. A personalidade mais buscada no mundo, e que também aparece na lista brasileira, é o ator Alec Baldwin, que se envolveu em um incidente sério; ao disparar uma arma nas gravações do filme “Rust”, duas pessoas foram atingidas: o diretor do filme, Joel Souza, e a diretora de fotografia Halyna Hutchins, que morreu em decorrência do tiro, pois a arma estava carregada com munição de verdade, e não de festim.

Em 2021, precisamos de alguma coisa por perto

Essas são buscas mais locais, ou seja, por coisas que possam ter por perto da sua casa. É algo que não está na lista de desejos deste editor, mas que aos poucos você percebe o quanto o lugar onde você mora evolui. Por exemplo, onde que eu iria imaginar no início de 2021 que a Americanas mais próxima da minha casa fica a uma quadra de distância, ao lado da feira, e não mais tão distante? Pois sim. E isso fora os outros comércios que vão surgindo e outros que se consolidam.

Além das Americanas – que está para ser inaugurada – teve supermercado que mudou de dono, tem floricultura, tem várias barbearias, padarias – no Cristo tem uma 24 horas -, academias, vagas de emprego que todos esses negócios proporcionam, a exemplo tanto das Americanas como da Havan do bairro vizinho de Água Fria.

Mas não podemos esquecer de nos vacinar, e por isso procuramos os postos de vacinação. Até o fechamento desta edição, 65,31% da população está totalmente imunizada (dados do consórcio de veículos de imprensa junto com as secretarias estaduais em 11 de dezembro). A vacinação me proporcionou as duas únicas vezes no ano em que eu saí do bairro neste ano de 2021 até agora, pois creio que a dose de reforço eu vá tomar por aqui mesmo.

E outra coisa: eu não virei jacaré nem sou sequelado por causa da vacinação. Já tomei vacina de gripe, rubéola… Para quem acredita que comprimido barato resolve qualquer coisa, já parei de tomar um antialérgico um dia porque ele não funcionava para mim.

No próximo post da série, trago as seis últimas tabelas do que o Brasil mais pesquisou no Google em 2021. Você também vai ver essas tabelas em formato de arte no meu Instagram, e em breve, em web stories.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A semana no blog- 19 a 25 de junho Como esconder dados de contatos específicos no WhatsApp A semana no blog- 12 a 18 de junho WhatsApp testa migração de conversas do Android para o iOS A semana no blog- 5 a 11 de junho