Ser o mais objetivo possível para quem lê

O que eu mais gosto na minha escrita? É ser o mais objetivo possível para quem lê, sem enrolar tanto. Mas também ao mesmo tempo não escrever o óbvio, além de ter respostas para as perguntas que muita gente se faz. E muita gente ainda tem dúvidas sobre muita coisa! É aí que você precisa fazer a diferença em meio a tantos textos que parecem iguais.

A objetividade é se fazer compreender, que o leitor encontre no texto as respostas de suas perguntas, e não apenas leia uma manchete na rede social ou pergunte lá mesmo. Aliás, a própria rede social te tira um pouco isso; as pessoas querem que você responda os questionamentos por lá, em vez de clicar e ler um texto para justamente não precisar perguntar.

Escrever do modo mais objetivo possível responde as perguntas que muita gente se faz. E te ajuda a compreender o mundo à sua volta.

Por isso é importante ler, compreender o mundo, para escrever da maneira mais objetiva possível. É isso que eu gosto de fazer. Buscar inspiração não deixa de ser uma fonte para que você se alimente.

E quando você está bem alimentado de inspiração, você vai longe. E se torna inspiração também. Isso é muito legal.

Inspirado no desafio Bloganuary do WordPress.com

O tema do oitavo dia é “O que você mais gosta na sua escrita?“. De trabalhar estilos mais objetivos e ser uma fonte segura de informação num universo onde muita gente procura o que quer, mas não tem sorte de procurar aquilo que informa com objetividade e verdade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.