Dois meses de aprendizado e valorização

Há um mês atrás eu falei sobre o que era passar 30 dias em casa, sem colocar o pé para fora. Aos poucos, coisas que faziam parte da minha rotina foram ficando cada vez mais raras. E agora que estou completando 60 dias sem colocar o pé para fora, exercito um pouco do meu aprendizado, colocando muitas ideias em prática nos sites. Você deve estar notando, mesmo aquelas mais imperceptíveis.

A última vez que saí de casa foi antes da Páscoa. Atravessei a data e o Dia das Mães, e pelo visto atravessarei as festas juninas. Tudo pela – já disse isso e vou voltar a repetir – necessidade de sobrevivência. E assim vou descobrindo modos novos de trabalhar, e reafirmando tudo aquilo que eu construí ao longo do tempo.

Dois meses de aprendizado, de ser um eterno aprendiz para algumas coisas e ter algo para ensinar sobre a vida em outras. Do que não é mole e do que faz parte da nossa identidade. Ainda tenho muito a aprender. E muito a descobrir.

Em casa, a vida acontece

Aqui dentro perdi os medos e aprendi a controlar as manias. É aqui onde a minha vida literalmente acontece. Aqui mesmo, nesse pedaço de terra. Lugares mágicos que a gente aprende a valorizar, cada canto, coisas que só detalharia em outro post, afinal tem tanta história para contar aqui…

E é aqui onde me redescubro dia após dia. E posso ter a liberdade criativa que sonhei. Depois que isso tudo passar, quero muito valorizar esse canto. Porque foi aqui que nasci, cresci fisicamente, e quero continuar crescendo ainda mais.

Pois talvez seja só nesses momentos que aprendemos. E é assim que a gente vai saindo dessa, mas com calma e paciência. Daqui a trinta dias conto o que mais aprendi nessa temporada a qual vou ter histórias para contar por gerações.

Compartilhe este post