O que você faz em casa? Eu? O de sempre

Antes do home office ser a palavra da moda pelos tempos da pandemia do novo coronavírus, eu já trabalhava em casa e assim eu queria me preservar. O motivo? Não me desgastaria tanto aqui dentro do meu refúgio (já falei dele?) do que lá fora. Eu já enfrentei o mundo lá fora com as minhas armas. Talvez não as queiram. Então eu as uso aqui dentro mesmo.

Do quarto onde hoje cumpro a minha quarentena voluntária, eu criei o blog (ah é, eu já disse isso). E já fiz as minhas pequenas revoluções aqui dentro. Sempre fui inquieto, como seria assim num trabalho convencional? Ok, se você gostou, faça um teste. Talvez você goste muito de mim. Mas saiba que não largo das coisas que fiz nessas minhas pequenas revoluções.

É aqui em casa que eu construo o mundo com as minhas armas de criação e redação em massa, sabendo a hora certa de usar. E cada pequena ousadia que já conquistei na vida.

Outras coisas que nunca alguém com dinheiro no bolso ousou fazer eu fiz sem ter muitos recursos disponíveis. Se economizei, foi para a minha diversão, e ela é essa. Por isso, o que te motiva mesmo sem ter tanto? As coisas certinhas no seu lugar (ah é, tenho TOC), é, até pode ser. Sonhar com coisas que ninguém sonhou? Até que sim. Ou ir onde ninguém ousou ir?

Tô com umas experiências ótimas que eu construí nesses últimos dias. Mas nem vou contar agora, tenho um tempo e um mundo para contar.

Só precisei falar isso para dizer que tô em pleno equilíbrio e serenidade. Porque eu já me acostumei com a minha casa e o meu quarto há anos.

E ah, essa é a minha identidade. É e sempre foi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *