Image

O mais caro que eu já comprei

Nomeie o item pessoal mais caro que você já comprou (não sua casa ou carro).

Nomeie o item pessoal mais caro que você já comprou (não sua casa ou carro).

É até fácil nomear o item pessoal mais caro que eu comprei, até porque a casa não está no meu nome, nem muito menos tenho carro. Coloquei a mão no bolso justamente para comprar a ferramenta mais essencial de trabalho que eu tenho hoje, e adivinha o que é: o meu computador.

Na realidade, um notebook. Que só não é a única coisa que eu comprei passando de um milhar de reais porque o celular também saiu por um milhar, mas logicamente, não tanto quanto foi o notebook que eu tenho hoje, pago pelo dinheiro que ganhei com trabalhos na publicidade, na fase da 612 Comunicação – e quando digo fase, foi no auge, porque a marca ainda existe.

Essa ferramenta é essencial justamente pelo trabalho que eu faço e que me deu a autossuficiência para fazer o que eu faço hoje. Antes tive outros dois notebooks, que eram adequados mais para trabalho de faculdade, mas já não aguentavam mais o meu rojão. Daí comprei o atual em 2017.

E trabalho com ele até hoje. E ainda não pretendo trocar, porque ainda atende as minhas necessidades e o trabalho mais intenso que existe ele dá conta, já que dá para o gasto nas edições de vídeo (uma vez ou outra), até porque o que mais faço são edições de texto, layout do site, além das artes propriamente ditas. Fora que dá para quebrar um galho com o celular.

Todo o dinheiro que eu empreguei no item pessoal mais caro que eu já comprei na vida voltou com juros e correção monetária nesses cinco anos que eu trabalho com ele. E ainda vai garantir a compra do próximo notebook daqui a pelo menos três anos. Afinal, a obsolescência programada está chegando, e apesar disso, ainda dá para segurar mais um pouco.

Porque é um investimento. E investimento vale a pena quando aquele dinheiro que você juntou e que você empregou no seu objetivo retorna em questão de anos depois de conseguir atingir esse objetivo. E desde então, é por esse notebook que eu conto a maior parte das minhas histórias. Assim tem sido, assim continua.


Uma pergunta sugerida pelo Daily Prompt do Jetpack: diariamente, toda vez que eu abro o app ou a sugestão de escrita diária, o Daily Prompt me sugere um tema. Siga-me no Instagram, no TikTok e nas demais mídias sociais.


Receba os posts do site em seu e-mail!

Toda vez que um post for publicado no site, você irá receber na hora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antes de deixar o seu comentário, leia a Política de Comentários do site.

Luneta Sonora

Um podcast sobre tudo e o nada ao mesmo tempo.
  1. Luneta Sonora 132: Que tal mais um pouquinho de bastidores?
  2. Luneta Sonora 131: É feriado, mas eu tenho que gravar
  3. Luneta Sonora 130: Mais uma semana trazendo novidades
  4. Luneta Sonora 129: Um episódio organizado no meio da desorganização
  5. Luneta Sonora 128: Só mais um episódio com recados da semana
  6. Luneta Sonora 127: Sério que eu esqueci dos três anos do podcast?

Assine A Luneta

Receba os posts do site em uma newsletter enviada às segundas, quartas e sextas, às 8 da manhã.