MINHAS IMPRESSÕES DO 7 DE SETEMBRO EM JOÃO PESSOA

O desfile do Centro não teve aquela crise de criatividade que acometeu o desfile dos bairros do Cristo/Rangel. Não era para menos, era o desfile para a cidade inteira ver, e era para ser caprichado mesmo, como de fato, foi bem caprichado. O que aconteceu de mais interessante no desfile do 7 de setembro da rua Duarte da Silveira, que aconteceu hoje de manhã e eu presenciei como um simples espectador, você fica sabendo agora.

A rua estava lotada, é claro. Gente de todas as idades e bairros vieram a Duarte da Silveira para prestigiar a data. No palanque, várias autoridades civis e militares apareceram, com exceção do prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, que não estava lá.

O desfile começou de 8 da manhã em ponto, como de costume, com o famoso tanque de guerra conduzindo o governador do Estado, José Maranhão. Ele hasteou a bandeira do estado, um dos comandantes do Exército (general de brigada Vicente Magalhães) hasteou a bandeira nacional e a desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti (que é a primeira-dama do Estado) hasteou a bandeira municipal ao som do Hino Nacional, executado por uma banda marcial.

Após as devidas formalidades, agora sim o desfile foi iniciado pela Funad, uma instituição estadual destinada a reabilitação e assistência a deficientes. Foram muito aplaudidos. Para o pelotão de deficientes auditivos, o aplauso foi em forma de mãos agitando para cima.

Depois foi a vez das escolas, municipais, estaduais e particulares, que trouxeram além das bandas marciais (claro que não poderiam faltar) referências a projetos das escolas, a cidade onde vivem, etc. Pelo menos a paz esteve presente, mas pelo menos não teve aqueles pelotões onde apareciam pelo menos um casal Emília e Visconde de Sabugosa que apareceram com frequencia no desfile do Cristo/Rangel. Falando em Cristo/Rangel, três escolas do bairro desfilaram no Centro: Augusto dos Anjos, Ubirajara Targino Botto e Padre Pedro Serrão, todas municipais.

As escolas particulares Corujinha (de Mangabeira) e Colégio Intensivo Criança Feliz (do Costa e Silva) trouxeram até abre-alas. No caso do Corujinha, uma coruja (símbolo da escola, é claro) e no caso do CI, um globo terrestre. A outra escola particular que desfilou foi a rede CNEC. Rede porque são duas as escolas dessa instituição aqui na cidade: João Régis Amorim, do Geisel e Felipe Tiago Gomes, que fica na Estrada da Penha.

Outras escolas que desfilaram no Centro foram a Zumbi dos Palmares, a Santos Dumont, a Zulmira de Novais, a Severino Patrício, a Frutuoso Barbosa, a Pedro Lins Vieira, entre outras instituições municipais e estaduais. Ao todo, foram 20 escolas.

Associações e órgãos: Várias foram as associações de classe que desfilaram na Duarte da Silveira: os Desbravadores, o complexo Juliano Moreira, os grupos de Melhor Idade, a LBV (Legião da Boa Vontade), a Maçonaria, a Emlur (órgão de limpeza pública de João Pessoa), a STTrans, a Guarda Municipal, o Hemocentro e o SESC/SENAC.

O grupo dos Desbravadores veio fazendo a transição das escolas para as Associações de Classe. E veio desfilando bem, com grito de guerra e tudo.

O complexo e o Hemocentro mostraram veículos e projetos desenvolvidos pelas mesmas; os grupos de Melhor Idade vieram fantasiados e arrancaram aplausos. Homenagearam também Creuza Pires, que presidiu a Associação dos Clubes de Melhor Idade, falecida esse ano. Também apareceu no desfile o ônibus da Melhor Idade.

A Emlur fez o pessoal tirar o pé do chão. Mais que mostrar o que a Empresa Municipal de Limpeza Urbana faz para deixar a cidade limpa, também colocou na rua o Bloco da Limpeza e o grupo Baticumlata (que esteve na Semana Cultural do Lyceu mês passado). A STTrans mostrou apenas as viaturas. A Guarda Municipal trouxe homens, viaturas e a Banda 5 de Agosto.

A LBV e a Maçonaria, estreantes em desfiles de 7 de setembro, também enfocaram os projetos desenvolvidos por elas. E a rede SESC/SENAC, além de tudo isso, não podia deixar de trazer as suas carretas, marca registrada da instituição em seus desfiles.

Desfile Militar: Como não poderia deixar de ser, todas as forças de segurança marcaram presença no desfile de 7 de setembro. O Exército trouxe os ex-combatentes, que foram bastante aplaudidos. Trouxe vários soldados do 16º RCMEC, 15º BIMTz e Grupamento de Engenharia para a Duarte da Silveira, além de pesados caminhões e tanques.

Vieram também para o desfile a Polícia Rodoviária Federal e o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Depois vieram as Polícias Civil e Militar, com seus homens e viaturas. Depois teve até cover do Michael Jackson, de guarda-chuva num calor bem agradável como é o daqui (ah, Michael Jackson não podia tomar sol…)

O desfile foi encerrado pelo Corpo de Bombeiros, também com seus homens e viaturas. Incluindo dois caminhões novos.

Ano que vem tem mais. Só tenho a dizer que foi uma manhã super agradável, inesquecível, que ainda vai ficar um bom tempo na memória, tanto a minha quanto a de quem estava lá. Independente da data, é sempre bom dar uma volta e passear um pouco, e ver o que a cidade tem a oferecer de bom. Para quebrar a rotina e, é claro, lembrar a importância da data de hoje. E amanhã a rotina começa toda novamente…

Compartilhe este post

2 comentários em “MINHAS IMPRESSÕES DO 7 DE SETEMBRO EM JOÃO PESSOA”

  1. É bonito ver o desfile cívico, e soa cada vez mais com ares nostálgicos, na minha opinião. Poucos, de fato, vão prestigiar o desfile, como vc foi.

    Depois de ter lido alguns livros que relatam a história brasileira até a sua formação atual, o 7 de setembro para minha pessoa é apenas um feriado. Só sou brasileiro pq nasci aqui. Ano que vem teremos um patriotismo fora de série com a copa.

    Parabens pela postagem e por suas excelentes produções textuais.

    Abraços

  2. So para corrigir, o Colégio Intensivo também é uma rede, e não só desfilou o Costa e Silva, o de Cruz das Armas também.

Comentários encerrados.