Ideias da meia-noite

Já que eu queria escrever algo com esse título e os planos mudaram – acontece, gente -, então vamos as ideias da meia-noite. Essa é a hora em que quase sempre encerro o expediente de trabalho ou eu coloco alguma coisa no ar. O ponto de virada de um dia ora cansativo, ora produtivo, ora chato demais.

A ideia original seria a desse post aqui, mas ele não entrou no ar porque eu esqueci de atualizar um componente da plataforma. Perdi o que tinha escrito e no fim ficaram sendo as ideias que só salvei na cabeça. Eu e as minhas distrações – mas essa teve o seu componente técnico para explicar.

São coisas da ansiedade. De não saber direito quando isso tudo termina. Tipo; uma hora as coisas precisam voltar ao normal, mas… De que normal estamos falando?

Foto de um relógio de bolso marcando meia-noite, seis minutos e quarenta e dois segundos. Fim da descrição.
Ah o tempo, o senhor dos destinos… Photo by Brett Sayles on Pexels.com

Talvez nem eu saiba. Talvez precise me acostumar com isso. Mas as coisas são difíceis, é verdade. É nesse momento que tento superar o quanto posso e como posso com criatividade.

Só queria falar mesmo isso. Ao longo da semana eu penso como é o que eu faço de melhor esse tempo todo. Até lá tudo continua igual e diferente ao mesmo tempo.

Entre umas e outras ideias da meia-noite, só não queria repetir o mesmo nome de destaques da meia-noite de antes. Pelo menos eu deixei aqui no marcador. E eu nem sei quantas vezes eu usei. Prova de que eu superei esse complexo de na falta de ideias, ter que repetir sempre o mesmo nome e meter uma variante.

A essa hora, as ideias precisam mesmo ser completamente diferentes. É isso que move.

Compartilhe este post