DESENHOS, FASES DA VIDA, NOVA SÉRIE NO BLOG E OUTRAS COISAS AVULSAS

No mês passado, publiquei cerca de 30 ou 50 desenhos (perdi as contas) de todos os tipos: paisagens, figuras humanas, […]
, , , ,

No mês passado, publiquei cerca de 30 ou 50 desenhos (perdi as contas) de todos os tipos: paisagens, figuras humanas, naturezas-mortas, figuras surreais. Esses desenhos fazem parte de uma fase importante na minha formação, que foi a época a qual estava fazendo um curso de desenho entre 2003 e 2006 (ou melhor, pintura em 2003, desenho em 2004/2005 e uma volta à pintura no primeiro semestre de 2006).

No final desse primeiro semestre de 2006, saí do curso, depois de refletir muito sobre o que eu estava fazendo ali e o que aprendi. Não faria mais sentido continuar depois de aprender uma grande quantidade de coisas. Aquele era o meu estilo e não tinha mais como avançar. Além disso: o que eu estava fazendo ali? E para quê vou usar esse conhecimento? Desde então, me dediquei a concluir o ensino fundamental à época (em 2006 estava na então oitava série do fundamental, atual nono ano).

No mesmo ano de 2006, depois de refletir mais ainda, foi quando decidi que iria seguir pela comunicação: tentei jornalismo, não deu. Tive sorte e hoje estou num curso de publicidade, o qual comecei há um ano, depois de concluir o ensino médio. E querem saber de uma coisa? As minhas expectativas em relação à publicidade estão sendo melhores ainda, tanto que gostei do curso e quero ir até o fim. Pelo menos lá poderia usar o talento que jamais iria usar no jornalismo para a publicidade. E tanto é que o curso já me oferece uma liberdade criativa ótima, resultado que se reflete aqui no blog.

Hoje, essas artes que fiz e ando fazendo evoluíram. passaram do papel e lápis para os programas de edição de imagem no computador. Mas não deixam de ser artes só porque não foram feitas de grafite e tinta, e sim por bits e bytes. Elas continuam a ter cor e vida mesmo tendo sido criadas eletronicamente. Além disso, a tecnologia me possibilta ainda tornar públicos os meus textos e artes, mesmo aqueles feitos muito antes de eu ter acesso à Internet.

Mas carreira à parte, vamos a série que gostaria de apresentar no Blog Josivandro Avelar e que irá se replicar no Blog de Desenhos; uma série de casarões históricos, praticamente todos fictícios. Sim, tive ideias de criar várias casas em estilo clássico. Todas, como disse, fictícias, mas nada diferente do que você está acostumado a encontrar no Centro Histórico de João Pessoa, onde existem vários casarões já restaurados. Outros ainda não, estão em ruínas (por conta dos donos que as abandonaram e não mais demonstram interesse em restaurar os casarões, mesmo sabendo que eles tem uma importância histórica incauculável).

Já falei dos desenhos, do que mais ia falar mesmo? Sim, estamos perto do post de número 900. Depois começa a contagem regressiva para o post de número 1000 do blog, que ao que tudo indica pode ir ao ar perto do meu aniversário (que para quem não sabe, é no dia 24 de setembro, um sábado, justo no dia da semana em que nasci em 1988). Aliás, este é o post de número 889 do blog, só para lembrar mesmo…

Sinal de que já contamos muitas histórias, e temos muitas mais ainda para contar. E que estou preparando tudo com muito capricho, para oferecer sempre alguma coisa diferente e interessante para você.


Receba os posts do site em seu e-mail!

Toda vez que um post for publicado no site, você irá receber na hora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antes de deixar o seu comentário, leia a Política de Comentários do site.

Luneta Sonora

Um podcast sobre tudo e o nada ao mesmo tempo.
  1. Luneta Sonora 127: Sério que eu esqueci dos três anos do podcast?
  2. Luneta Sonora 126: Se eu esqueci de alguma coisa, eu não me lembro
  3. Luneta Sonora 125: Como eu esqueci de oito desenhos?
  4. Luneta Sonora 124: Que legenda este episódio merece?
  5. Luneta Sonora 123: A velha rotina está de volta
  6. Luneta Sonora 122: Nunca pode ser tarde, mas tem sido tarde

Assine A Luneta

Receba os posts do site em uma newsletter enviada às segundas, quartas e sextas, às 8 da manhã.