De um simples mortal ao Google, todo mundo erra

Acabei de concluir a correção de um dos maiores erros da minha vida como desenvolvedor de site; o de deixar um domínio expirar. E isso cinco anos depois. Com a manobra, este blog passou a contar com dois domínios – claro, com todos os cuidados para que o domínio original seja canônico. Normal, todo mundo erra e nos erros que cometemos, a gente os corrige e melhora.

Aí no dia seguinte eu acordo e recebo nos sugeridos do Chrome esta notícia aqui do Tecnoblog:

Print de uma notícia do Tecnoblog em que diz "Google esquece de renovar um domínio do Blogspot e páginas saem do ar". Fim da descrição.
O Google, amigos. O Google!

Isso mesmo, todo mundo erra, Um simples mortal como eu erra. Até mesmo… O Google!

O que acontece: o Google, para facilitar processos de remoção de conteúdo por direitos autorais, geolocalizou todos os endereços do Blogger, que podem entrar como blogspot.com, blogspot.com.br, blogspot.co.uk, enfim, o Google registrou todos os TLDs regionais possíveis e imagináveis para os domínios do Blogger. Mas marcou bobeira em blogspot.in (.in é o TLD da Índia) simplesmente se esquecendo de renovar – te lembra alguém?

Quando um domínio não é renovado, sai do ar. Simples. O pior é que isso aconteceu com o domínio blogspot.in. O resultado desse erro foi que vários blogs ficaram inacessíveis pelo domínio em questão, uma vez que ele saiu do ar. O domínio saiu do ar, mas não os blogs. Isso eu explico nessa rápida demonstração aqui embaixo.

Vamos usar o diariodojosi.blogspot.com, primeiro domínio deste blog, recém-recuperado por mim. Se eu usar blogspot.in, acontece isto:

Print de um navegador exibindo um erro de endereço IP ao ser acessado no domínio diariodojosi.blogspot.in. Fim da descrição.

Agora eu vou trocar .in por .com no final do endereço, e temos isto:

Print de um navegador exibindo a página inicial do Diário do Josi exibindo o domínio diariodojosi.blogspot.com. Fim da descrição.

Qualquer TLD que eu colocar, como .co.uk, .it, .fr, .de, .com.ar, o que quer que seja, vai redirecionar para .com. No caso do .in, nem isso, por isso ele exibe a tela com o erro.

E se alguém registrar o domínio?

O pior é que alguém fez isso. O domínio foi registrado no dia 24 de junho por uma empresa na Índia, mas se este não entrou em contato com o Google para proceder a transferência ou coisa parecida, do mais absoluto nada ele está a venda no mercado de domínios por uma bagatela de US$ 5.999. Dinheiro de pinga para o Google.

O problema tá aí; se um golpista tem 5.999 dólares na carteira, vai querer comprar o domínio para fazer tudo, menos algo bom. E isso falando de fraudes. Em tese, se isso acontece, o Google deveria ser notificado, afinal é uma marca consagrada (blogspot é o domínio padrão dos blogs do Blogger) e é lógico que um domínio como esse é visado.

A parada toda foi divulgada inicialmente no Bleeping Computer, base da matéria do Tecnoblog.

Domínio é uma coisa com a qual não se pode bobear. E se eu aprendi, esperava aprender com os gigantes… Mas eles também erram como eu.

Compartilhe este post