O domínio é meu!!!

Deixe-lhes contar uma história antes de chegar no assunto. E preservar todas as histórias que eu construí em quase 12 anos, olhando um pouco para trás para compreender o futuro. Porque hoje, os domínios que o blog teve e tem estão finalmente todos eles comigo. Entre eles, o meu primeiro domínio próprio.

Em 25 de setembro de 2011, um dia depois do meu aniversário de 23 anos, eu realizei o sonho de ter um domínio próprio, saindo do josivandroavelar.blogspot.com para o josivandroavelar.com. Defini na época como uma pequena revolução, na ocasião que o blog havia acabado de superar a marca de 1000 posts. O que não poderia imaginar é que aquela seria só a primeira de várias revoluções que se seguiriam para chegar até aqui.

Peça de divulgação do domínio josivandroavelar.com, de cor azul com letras azuis, onde se lê: "Uma mudança não precisa ser grande para ser revolucionária. E a minha é essa." Segue: "O Blog Josivandro Avelar está de endereço novo" mostrando o domínio, e continua com "As histórias de sempre, as imagens e mensagens, tudo aquilo que você está acostumado a ver agora com um endereço novo e fácil de lembrar". É exibido no lado esquerdo do rodapé a frase "O Blog de Desenhos também mudou", com o domínio da época. Peça exibe do lado direito do rodapé a marca do blog na época. Fim da descrição.

Naquela época, eu guardava os meus poucos trocados para poder manter o blog. Consegui renovar duas vezes o domínio na época no UOL Host (a conta existe, hoje é um Pagseguro). Várias artes foram assinadas com o domínio – o que eu faço até hoje com o atual domínio. E assim, viraram marca delas.

Até que em 2015, no momento da terceira renovação, eu não tinha o dinheiro para pagar a renovação do domínio na época e acabei comprando um mais em conta na Hostgator, que na época era a empresa que hospedava o blog. E era justamente o josivandroavelar.com.br que até hoje é a URL deste blog. Era um ponto e duas letras a mais no meu nome de domínio.

Peça de divulgação do domínio josivandroavelar.com.br, em que se lê "Um ponto e duas letras a mais" junto com a marca do blog na época. Fim da descrição.
Mas peraí, e o josivandroavelar.com?

Sim, deixei expirar naquela época de vacas magras. Quando tivesse oportunidade, iria recuperar. Isso estava nos meus planos há muito tempo.

O tempo passou, consegui fazer do blog um trabalho e sabe aquela época de vacas magras? Então, era quando eu estava na faculdade, gastos com passagem, xerox e tal. Hoje formado e trabalhando com comunicação, eu consegui reunir meios e oportunidades para poder estruturar as páginas, incluindo recuperar o domínio. Mas…

A importância de manter o seu nome

No ano passado, eu pesquisei o domínio antigo através de uma ferramenta chamada Whois, que é onde você pesquisa a disponibilidade de um domínio e fui lá, pesquisar o josivandroavelar.com. E do mais absoluto nada, descobri que o domínio foi registrado. Como assim, é o meu nome de batismo!

Até abril deste ano, quem acessava josivandroavelar.com (sem o .br) era redirecionado para um site de uma companhia de energia chinesa – que lógico, não se chama Josivandro Avelar – e escrito em bom mandarim. O domínio foi registrado lá na China. Disse bem: até abril deste ano, quando sabe-se lá quem registrou deixou o domínio expirar. Antes disso, entenda que processo é esse:

  • Quando você não paga o seu domínio, ele entra em período de carência, que dura 30 dias em média;
  • Depois desse prazo, ele entra em período de redenção (redemption period), que dura mais 30 dias. O registrante tem que pagar um pouco a mais do que o valor de renovação se quiser recuperar o domínio;
  • Se no fim do prazo o domínio não foi pago no período de redenção, ele entra em pending delete, que dura 5 dias e é nesse momento em que o registrante não tem mais como recuperar o domínio, que como sugere o nome, está com os registros pendentes de serem apagados.
  • Ao fim do pending delete, o domínio volta a ficar disponível.

Nos últimos 10 dias, eu acompanhei o processo de redenção do domínio até o pending delete. E no início da noite do dia 14 de julho quando o Whois finalmente mostrou que ele estava disponível, não perdi tempo e registrei novamente o domínio josivandroavelar.com junto a Hostinger, atual empresa que hospeda minhas páginas.

O domínio está de volta. É o meu nome, ele é meu!

E o que você vai fazer com ele?

Não há nenhuma intenção de jogar o atual domínio fora – muito pelo contrário, ele já foi renovado por mais um ano e assim será pelos próximos. O que eu queria fazer com o domínio que eu recuperei é outra coisa.

Primeiro, guardar algo que conta uma história. Com os recursos atuais, ele será estacionado – ou parkeado – para este blog. Isso quer dizer que a partir da propagação do domínio, quem entrar em josivandroavelar.com será redirecionado para cá, josivandroavelar.com.br, e não mais para um site de sabe-se lá onde. Ele já foi configurado e logo vai trazer quem esquecer o .br para cá. Para onde nunca deveria ter saído, aliás.

Aos poucos vou fazendo os ajustes, posso até criar outras páginas, mas de qualquer modo, o blog atende por dois domínios.

E a preservação não pára por aí

O Blog Josivandro Avelar nasceu em 2008 como Diário do Josi, no domínio diariodojosi.blogspot.com. Em fevereiro de 2009, ele foi alterado para josivandroavelar.blogspot.com, o que neste caso foi uma mudança de nome na mesma plataforma. Hoje lá está o blog antigo, que eu preservei da maneira que deixei quando migrei para o WordPress. Não é tocado há sete anos e hoje está privado.

O primeiro domínio também foi recuperado hoje e exibe uma página com uma única postagem, uma vez que um novo blog no Blogger foi criado com ele justamente para manter o domínio.

De qualquer maneira, a história está preservada e assim será. Para que outras novidades venham e que eu possa continuar contando histórias e desenvolver novos projetos com a minha marca e a marca da 612 Comunicação.

E não repitam o meu vacilo de não renovar um domínio. Sim, eu vacilei, confesso. Mesmo que você tenha outro, registre com carinho o seu primeiro e guarde como recordação. Ou vai virar um site de qualquer coisa. E não é isso que eu quero com o meu próprio nome.

O que eu chamei de ousadia lá atrás, já virou rotina nos dias de hoje. Por outras histórias e outras conquistas.

Compartilhe este post