AS ALIMENTADORAS DA CIDADE

A princípio, qualquer um pensaria que o sistema de transporte coletivo de João Pessoa é composto por linhas radiais e circulares. Mas não é somente por isso. João Pessoa possui um sistema de linhas alimentadoras – conhecidas como integracionais – que circulam somente dentro dos bairros – a maioria, distantes do Centro da cidade – e alimentam outras linhas, sendo usadas como trampolim de muitas linhas. Saiba como funciona e quais são as linhas alimentadoras de João Pessoa.

O sistema em si

As linhas alimentadoras são linhas que ligam terminais de bairro – sejam eles pontos finais ou de integração – e tem como finalidade abastecer – ou alimentar – linhas radiais ou circulares de locais distantes até o Centro das cidades. Um exemplo clássico de sistema alimentador é o que é empregado no SEI da Grande Recife.

Em João Pessoa, esse sistema de alimentadoras existe, porém aqui as linhas são chamadas de integracionais. A primeira delas foi a Praia do Sol, que interligava esse local até o ponto final do Valentina de Figueiredo nos tempos de Etur – e posteriormente ao Terminal de Integração do Valentina nos tempos de Boa Vista. Esta última foi pioneira na aplicação de sistemas de integração física em João Pessoa.

Sistema próprio de códigos

As linhas integracionais adaptaram-se tanto ao sistema que terminaram ganhando nos anos 1990 códigos próprios, na lógica dos adotados em 1984 – o que estabelecia três dígitos para radiais cujos primeiros números representam os corredores de João Pessoa.

No caso das integracionais, elas usam a letra I (de Integração) antes do número de três dígitos, sempre iniciado em zero, já que as linhas não utilizam nenhum dos sete corredores viários da cidade. A título de exemplo, 002 e 003 não passam em nenhum corredor, mas não podem ser consideradas integracionais pelo fato destas já passarem no Centro da Cidade.

Linhas integracionais do Valentina

O sistema integracional surgiu no Valentina, como modo de adaptar o sistema do bairro a seu crescimento, já que as linhas radiais não poderiam se estender a algumas comunidades, assim evitando prejudicar outras. São três as integracionais do Valentina, que tem como ponto de integração o Terminal de Integração do bairro, conectando-se a 118, 1519, 5120 e 2300 (o TI é exclusivo das linhas da São Jorge).

I004-Praia do Sol

É a primeira linha integracional de João Pessoa, tendo sido operada por Etur, Boa Vista e atualmente pela São Jorge. Liga a praia, que fica no Litoral Sul (entre Jacarapé e Barra de Gramame) ao núcleo central do Valentina. É operada por somente um carro que faz treze viagens diárias.

I008-Muçu Magro/Nova Mangabeira

É a maior linha integracional de João Pessoa em itinerário, número de ônibus e pontos de apoio. Em 2011, agregou o itinerário da FACENE, que pertencia a linha I010. Liga as comunidades de Nova Mangabeira, Sonho Meu, Parque do Sol, Cidade Maravilhosa, Novo Milênio, FACENE ao núcleo central do Valentina, bem como ao ponto final de Mangabeira IV (o do 301, 2514, 5206 e 5600). A linha também passa no ponto final do Valentina (2300, 1519 e 5120), porém sua integração com estas se dá no TIP Valentina.

Operada pela São Jorge, possui quatro veículos. A linha surgiu em 1995 junto ao próprio TIP Valentina, sendo extinta e reativada várias vezes até 2009, quando foi reativada em definitivo em seu formato atual.

I009-Boa Esperança/Colinas do Sul

Liga as comunidades Planalto da Boa Esperança (de onde vem o nome) e Colinas do Sul II comunidade Planalto da Boa Esperança ao núcleo central do Valentina. Foi criada também em 1995 junto ao TIP Valentina nos tempos de Boa Vista.

Era operada unicamente pela São Jorge até 2009, quando o avanço da linha até o Colinas do Sul II gerou problemas para a mesma, uma vez que a Boa Viagem reclamou que a empresa estava invadindo sua área de atuação. A então STTrans resolveu o problema da linha dividindo a mesma entre as duas: 90 dias com a São Jorge, 90 com a Boa Viagem, acordo esse revisto para 30 dias para cada, posteriormente.

Atualmente a linha é operada de forma compartilhada pela São Jorge e Santa Maria – sucessora da Boa Viagem, que apesar de pertencer ao Grupo A.Cândido, não pertence a admnistração da Viação São Jorge. Cada empresa opera com um carro cada, e com isso, a Santa Maria é a única empresa a ter sua entrada permitida no TIP Valentina – que é de propriedade da São Jorge.

Linhas integracionais de ponto final

As linhas a seguir utilizam como base pontos finais de outras linhas, as quais os passageiros seguem viagem nas mesmas.

I006-Anatólia

Além de ser a única integracional da Transnacional, a linha I006 é a única linha tarifa-zero do sistema pessoense. Isso mesmo, o embarque na linha é gratuito.

A linha é responsável por transportar os moradores dos conjuntos Jardim São Paulo e Anatólia até as paradas da principal dos Bancários. O ponto final fica no Shopping Sul, junto ao 201.

A linha foi criada em 1997. Carros chegaram a operar com adesivos específicos na pintura indicando ser um ônibus de integração nos primeiros anos da linha, uma vez que ela tinha o seu posto de cobrador retirado, só restando uma catraca para controle de fluxo. Era a pintura que 0792 e 0782, quando Torino GV, ostentaram.

Já carros como 07219 (um Torino GV regresso do sistema que havia passado pela Santa Maria natalense), 0792 (Urbanuss Pluss) e 07137 (Viale) passaram pela linha, cujo titular atual é o carro 0735, um Viale OF-1721.

Antes a linha não tinha banco de reservas definido, podendo qualquer carro fazer a linha, e o embarque e desembarque acontecer sem controle de fluxo, nos tempos de embarque na traseira. Atualmente, qualquer carro pode ser reserva da linha com o controle da catraca, bem como os titulares dos bacuraus (estes, reservas imediatos).

I007-Penha/Cabo Branco

É a única linha integracional da Marcos da Silva, e até dezembro de 2014, era a única linha sem cobrador da empresa, clube esse ao qual as radiais 509 e 512 se juntaram.

A linha I007 liga o ponto final do Cabo Branco ao da Penha, passando por Jacarapé e pela Avenida Hilton Souto Maior. Deve ter aumento de demanda, já que nesta avenida, foi inaugurado o Mangabeira Shopping, em novembro de 2014.

Atualmente a linha possui dois ônibus: o 0933 e uma vaga aberta, que qualquer carro pode fazer sem cobrador. Atualmente quem está nesta vaga é o carro 0962.

Apesar da nomenclatura, é raro os veículos aparecerem com ela, ou aparecem com o nome Cabo Branco, ou com o da Penha, nunca com a numeração da linha. O veículo 0933, um Senior Midi OF-1418 ex-Via Urbana de Fortaleza e ex-Vitória de Caucaia, e único fixo definitivo da linha, possui a mesma em sua programação.

I012-Cidade Verde/2ª Etapa

A linha é operada pela São Jorge, sendo esta sua única integracional a não operar no Valentina.

Com somente um único veículo – que nunca é o das integracionais do Valentina, e sim um carro próximo de ser baixado da empresa -, a linha liga a 2ª etapa do Loteamento Cidade Verde até o ponto final das linhas 104 e 1001, que por sinal fica no mesmo loteamento.

É uma linha que existe como uma solução provisória para essa parte do Cidade Verde, cujo futuro é incerto. A depender do crescimento da demanda, as linhas já existentes podem suprí-la no futuro, inviabilizando a existência da integracional.

113-Gramame

Estranhando essa linha nesta lista? Acredite: por incrível que possa parecer, sim, esta é uma linha integracional.

A linha tem como ponto final a comunidade Mituaçu e ia até o Centro de João Pessoa via corredor 1, mas em 2012 foi encurtada, assim sendo enquadrada como integracional, indo até o Terminal de Integração do Colinas, de onde retorna ao ponto final.

A linha ainda conserva sua origem radial: a primeira viagem do dia segue até o Terminal de Integração do Varadouro via Av. Cruz das Armas. Da segunda viagem em diante, vai até o Terminal de Integração do Colinas.

É operada pela Santa Maria, com somente um único ônibus.

Integracionais intermunicipais

As integracionais intermunicipais são linhas que já operaram no Centro, mas que foram encurtadas de modo a permitir integração com outras linhas do sistema de João Pessoa a partir dos pontos finais. Essa integração tanto pode ser física como eletrônica.

5103-Poço e 5104-Intermares/Jacaré

As linhas 5103-Poço e 5104-Intermares/Jacaré foram encurtadas e convertidas a integracional em 2012, visando otimizar e aumentar a demanda das duas linhas da Reunidas Cabedelo de uma forma bem inteligente: integrando-as fisicamente com linhas municipais.

Para isso, foi construído um Terminal de Integração no Bessa, que serve como ponto final das linhas 601, 603 e 513. Por elas, o passageiro embarca num ônibus do 5103 ou 5104 e vice-versa, sem cobranças adicionais, proporcionando economia no bolso do passageiro e objetividade no itinerário, pois o passageiro de Cabedelo pode ir aos bairros do Bessa, Manaíra, Mandacaru, Padre Zé, etc., bem como ir para qualquer ponto da cidade pagando somente uma passagem, pois as linhas 601, 603 e 513 trafegam até o Terminal de Integração do Varadouro, distribuindo os passageiros do 5103 e 5104 como um todo.

5305-Jacumã/PB-008

A linha, operada pela Santa Maria, foi criada pela Boa Viagem em 2002 como um modo de aproveitar o acesso da PB-008 e levar os passageiros do Conde a outros bairros, como Valentina, Mangabeira, Bancários, UFPB e Pedro II.

Já com a Santa Maria, a linha é encurtada em 2011, indo inicialmente até o ponto final de Mangabeira IV. O objetivo da medida era reduzir o preço da passagem da linha e permitir a integração com as linhas do referido ponto final.

Pouco depois, a linha volta a trafegar na Josefa Taveira, porém somente até o – antigo – girador de Mangabeira. Desde 2014 a linha usa como retorno o girador do Mangabeira Shopping, possibilitando aos usuários da linha o acesso direto ao estabelecimento.

Só opera no Centro utilizando seu antigo percurso no período do Carnaval, quando a demanda da linha – bem como a do 5301 – aumentam expressivamente, uma vez que o Conde é um destino muito procurado nessa época do ano.

Linhas integracionais extintas

Graças ao crescimento da demanda e a outros fatores, existiram linhas radiais que foram extintas.

I002-Cidade Verde (Mangabeira VIII): Ligava os dois terminais do Cidade Verde. Era operada por carros da Transnacional e Reunidas. Foi extinta em 2012.

I005-Integração Colibris: Tinha como ponto final o Shopping Sul e era operada por um microônibus da Reunidas. Foi desativada em menos de nove meses devido a falta de demanda. Operou em 2010.

I010-FACENE: A linha foi fundida com o I008 em 2011, e desde então a mesma utiliza o itinerário. Era operada pela São Jorge.

I013-Cidade Universitária: Operada pela Transnacional com um carro improvisado – era um veículo que a Santa Maria de Natal baixou, e não foi colocado prefixo no mesmo -, a linha também era improvisada. Existiu enquanto a Cagepa realizava obras de esgotamento sanitário na Cidade Universitária em 2012. Como o acesso dos moradores do bairro era inviabilizado pelas obras, causando desvios monstros no 3510 e 5310, optou-se pela criação de uma integracional provisória atendendo à comunidade. A linha era tarifa-zero e foi extinta com a conclusão das obras da Cagepa.

P008-Mangabeira/Praia: Criada pela Marcos da Silva e posteriormente operada pela Transnacional, ligava os locais de Mangabeira onde o 207 não chegava, até a Penha. Operava somente nos domingos e feriados (a letra P era de Praia) e foi extinta em 2013.

Futuro do sistema

As linhas integracionais ainda são essenciais para o atendimento de comunidades distantes e otimização do sistema como um todo. O futuro sistema BRT pode transformar muitas das hoje linhas radiais da cidade em linhas alimentadoras, aumentando o alcance desse tipo de sistema, fundamental para retirar uma grande quantidade de ônibus que hoje se deslocam para o Centro, quando nem sempre esse é o destino da maioria dos passageiros.

O sistema de integracionais parece tímido, mas é interessante e organizado, contribuindo assim para a mobilidade da cidade em sua totalidade. Por outro lado, a gente sempre termina encontrando curiosidades e coisas que muita gente não imagina, como um Senior Midi da Marcos da Silva ou um Apache S21 da São Jorge.

O sistema de integracionais tem uma importância fundamental na mobilidade urbana de João Pessoa. Por esses e outros motivos, deve ser ainda mais considerado e mais otimizado. Para que todos tenham direito a uma mobilidade de qualidade.

Publicado no Portal Ônibus Paraibanos em 4 de janeiro de 2015, sob o título “As linhas alimentadoras – ou integracionais – de João Pessoa“.

Compartilhe este post