1001 E 5100: NA ENTRADA DO RENASCER

Na última segunda-feira, o acesso que fica entre o Hiper Bompreço e o Posto Oceania foi fechado, com dois objetivos: evitar acidentes no local e possibilitar que os ônibus das linhas 1001 e 5100 passem em frente à passarela do Renascer III, beneficiando assim quem mora nas proximidades.

Com isso, ao invés de usar o girador que fica em frente ao Hiper, os ônibus terão que passar em outro girador pouco mais de 2 km adiante. Ficou assim (clique na imagem para ver o infográfico em tamanho maior):

infográfico renascer

Para quem vai até a faculdade IESP e não quer passar pela BR, a alternativa é utilizar as paradas que ficam no final da Tancredo Neves, em frente ao Vergalhão. Descer do outro lado da BR é muito perigoso.

A alteração dessas linhas de ônibus até a passarela (em frente à Projecta) foi um pedido antigo dos moradores do Renascer III. Já que o DER praticamente não existe quando o assunto é a gestão do transporte metropolitano, o jeito foi o sistema de outra cidade passar a atender os moradores do bairro de Cabedelo.

UPDATE (24/10 23:21): A linha 5100 ainda não está passando neste desvio, efetuando embarques e desembarques em plena BR-230. Traduzindo: quem usa a linha está tendo que atravessar a rua lateral e pegar o ônibus no acostamento. Segundo o Portal Ônibus da Paraíba, a Semob está estudando uma solução para essa demanda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

100 histórias A mudança das cores do WhatsApp Como usar o WhatsApp em múltiplos aparelhos Celulares onde o WhatsApp vai parar de funcionar Como funciona a verificação de contas no Instagram Como aparecer na pesquisa do Instagram Lista Telefônica é da sua época? Onde o WhatsApp vai parar de funcionar O Instagram bugou de novo! Ouvindo áudio antes de postar no WhatsApp Web Política de privacidade do WhatsApp ajustada para o Brasil Instagram dá fim ao “arrasta para cima”