Image

ONDE JORGE CHEGOU: VIROU MEU PRIMEIRO MEME

Talvez fosse uma coisa com a qual não deveria me assustar. Chama-se repercussão. E um futuro profissional de publicidade tem […]
, , ,

Talvez fosse uma coisa com a qual não deveria me assustar. Chama-se repercussão. E um futuro profissional de publicidade tem que estar preparado para isso. E o que começou como uma despretensiosa fotoarte posso chamar de “o primeiro passo”.

meu primeiro meme

Acabei de verificar minha linha do tempo e vi o quanto foi avassalador o sucesso da fotoarte “Chega Jorge”. Nada menos que 106 pessoas (isso mesmo, 106 pessoas) compartilharam a imagem que montei em meia hora e publiquei ontem. E esse número vai crescendo conforme cada vez mais pessoas se identificam com a imagem. Nela, os passageiros da São Jorge são os guerreiros que enfrentam as suas linhas todos os dias, com seus atrasos, superlotação e quebras que volta e meia sempre acontecem. Apesar do problema da mobilidade urbana de João Pessoa ser num contexto mais geral, é na Viação São Jorge que eles são mais evidentes dado que os veículos dela estão nas áreas de maior concentração populacional da capital paraibana.

Fazer uma coisa na linha do humor é muito difícil, e acertar na mosca é gratificante. Mas não tinha como não associar o tema da novela das 21h com a empresa de ônibus e o que os passageiros da mesma passam dentro dos veículos da xará. Graças a um pouco de criatividade, uma pitada de redação publicitária e porque não um estudo de tipologia (eu baixei a tipologia exata do logo da novela bem de última hora), consegui fazer com que uma fotoarte transformasse-se na tradução da identidade do cotidiano das pessoas, do lugar onde moram e da rotina de suas vidas. Consegui trazer um pouco disso para essa arte. E quando vi o resultado me surpreendi com o feedback um pouco maior do que tava realmente imaginando para tudo o que costumo fazer. É no bom humor que a gente leva os problemas e as peculiaridades da cidade onde a gente vive.

Quem dera todo mundo pudesse levar assim a vida. Ainda bem que assim escolhi trilhar na vida e na carreira. Para tudo você tem que estar preparado e, mesmo que esse seja um pequeno marco, já é um marco. É assim que mesmo nesses momentos estou aplicando tudo o que aprendi e tudo o que quero expressar, seja o que eu penso, seja o que eu quero traduzir. Fico muito contente com a repercussão da imagem, que retrata a batalha diária das pessoas para chegar até os seus destinos. Elas se identificaram com a fotoarte e a fizeram chegar nessa dimensão que pode ser bem maior. Nem sei para onde ela vai depois desse alcance.

Só sei que consegui traduzir na linha do bom humor a rotina das pessoas. Descontrair um pouco diante do stress da rotina diária. Transformar numa imagem o que as pessoas sentem.

Se todo dia é um começo, esse foi surpreendente até para mim.

E onde mais puder chegar, estarei pronto.

UPDATE (25/10 22:34): A imagem já foi compartilhada por mais de 150 pessoas.


Receba os posts do site em seu e-mail!

Toda vez que um post for publicado no site, você irá receber na hora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antes de deixar o seu comentário, leia a Política de Comentários do site.

Luneta Sonora

Um podcast sobre tudo e o nada ao mesmo tempo.
  1. Luneta Sonora 125: Como eu esqueci de oito desenhos?
  2. Luneta Sonora 124: Que legenda este episódio merece?
  3. Luneta Sonora 123: A velha rotina está de volta
  4. Luneta Sonora 122: Nunca pode ser tarde, mas tem sido tarde
  5. Luneta Sonora 121: Um dia de recados soltos
  6. Luneta Sonora 120: Pessoas reais, conexões reais, propósitos reais

Assine A Luneta

Receba os posts do site em uma newsletter enviada às segundas, quartas e sextas, às 8 da manhã.