CEM RÉIS RESTAURADOS

Lembram da Praça Vidal de Negreiros, conhecida como Ponto de Cem Réis? Pois bem, depois de quase um ano, ele já está pronto. Ainda não tive a oportunidade de ver, mas já sei que hoje finalmente retiraram os tapumes da praça. A partir de hoje o Ponto de Cem Réis volta a ser como era há 30 anos atrás: uma praça.

Para isso, a Prefeitura "tampou" o buraco que era o Viaduto Damásio Franca, aquele que leva os ônibus da Integração até a Lagoa. De agora em diante o antigo viaduto virou o túnel Damásio Franca, que foi uma consequência do plano de se recuperar o espaço do Ponto de Cem Réis tal como ele era há 50 anos atrás mais ou menos. A obra, parte de um programa de intervenções da Prefeitura de João Pessoa no Centro, saiu por R$ 1,7 milhão. E será inaugurada amanhã com direito a várias atrações culturais, entre elas uma apresentação da cantora Elba Ramalho.

Para quem não lembra, o blog acompanhou esse momento diga-se de passagem histórico das obras do Ponto de Cem Réis, em matérias como a série Fechado para ficar coberto, com duas partes, (releia aqui e aqui), principalmente porque eu, que nasci na capital e continuo a vê-la crescendo, lembro dessa praça com o viaduto, e como estudo no Centro, vi a obra sendo executada e o viaduto se transformando num túnel.

Já que João Pessoa vai completar 424 anos e o momento é de contar história, o nome Ponto de Cem Réis, apelido da Praça Vidal de Negreiros, surgiu da época em que a praça era um terminal de bonde (algo como o antepassado do atual Terminal de Integração nos anos 20). Quem não trocasse de bonde num curto espaço de tempo teria de pagar 100 réis. E isso com os operadores do bonde gritavam bem alto "Cem Réis! Cem Réis!" Os bondes deram lugar a ônibus, mas mesmo assim o nome pegou. Conhecido na década de 1920 como tostão, 100 réis era algo equivalente a mais ou menos 1 a 4 reais nos dias de hoje.

E assim, depois da história que rendeu o apelido da praça, que várias outras histórias surgiram, várias outras irão surgir no Ponto de Cem Réis, agora já renovado. E tal como era, só que bem mais moderno, sem perder as referências do passado.

Compartilhe este post