CADA UM QUE ENCONTRO…

Depois de contar a história do cidadão que achava que era ator de pegadinha, apareceu mais uma daquelas figuras no caminho. E a história de hoje fala de um cidadão fantasiado de palhaço que subiu no ônibus em que eu voltava para casa, e ficou o tempo todo ora aperriando, ora divertindo, os passageiros.

Ele chegou no carro sem cerimônia: É uma vergonha esse carro sem ar condicionado e eu tenho que pagar R$ 1,80 para andar nessa sucata com cadeira dura! Para começo de conversa, o ônibus onde estava, o carro 0737 da Transnacional (linha 5204-Cristo/Manaíra Shopping) não é nenhuma sucata. É ano 2005, e é bem rápido. A cadeira é dura, sim, mas é melhor que uns carros mais antigos do que esse.

Uma parada depois dessa figura surgir, embarcou no carro uma menina que voltava para casa após sair da escola, uma parada depois. O cidadão ficou o tempo todo fazendo perguntas e contando piadas para ela. O cara achava que estava no circo. E não foi só com a moça: ele saía perguntando e fazendo stand-up comedy com quase todos os passageiros e até com quem esperava outro ônibus na parada, ele estava na janela do carro onde ficam as portas. E eu continuava ali, olhando a paisagem…

E em cada parada que o coletivo chegava, ele saía dizendo as qualidades do bairro onde morava (e para onde o carro ia), o Cristo. E assim foi até o final da viagem. Uns riam, outros não achavam a menor graça (talvez pensaram que pagaram a passagem do ônibus, não uma entrada de circo).

Sobrou até para o motorista do carro. Para o cobrador, viu que ele chegou já abrindo o espetáculo com a frase sobre o veículo. Se ele tivesse pego o carro que queria, aquele com ar-condicionado cuja mesma linha 5204 tem três desses ano 2006, a passagem é vinte centavos a mais que o carro comum, e o ar dos carros do 5204, principalmente o carro 08204 que devem ter consertado o equipamento, funciona, ele chegava dizendo: Eu paguei R$ 2,00 para andar num carro com ar condicionado e nesse carro o ar não funciona direito!

São as figuras da cidade. Cada um que aparece…

Compartilhe este post