Year in Search: o quanto fomos curiosos em 2020 – Parte 1

2020 é um ano que por mais que as pessoas queiram esquecer, ninguém vai esquecer. O ano mais intenso das nossas vidas por tudo o que aconteceu, e principalmente, pelo que não aconteceu. Tivemos preocupações, mudamos nossas vidas, tudo aconteceu de repente e aprendemos muito. Se a vida é um aprendizado, 2020 foi um doutorado, algo mais intenso, como vai refletir o Year in Search do Google – foco como em todos os anos nas buscas feitas aqui no Brasil.

E como em todos os anos, o Google divulga o seu Year in Search, e como em todos os anos, eu vou comentar sobre o Year in Search, falando um pouquinho sobre os aspectos e tendências do que esses resultados nos trouxeram. Como é muita coisa, esta matéria terá três partes – para não ficar alongada demais.

E marcando mais um cacoete do qual eu me livro, os subtítulos que separam as partes do texto passam a ser com uma letra um pouco maiorzinha.

Pois bem, por onde começamos? Ora essa, pelas buscas do ano em geral.

O que o Brasil buscou em 2020

O primeiro colocado é um reflexo de quase todos os outros. O coronavírus surgiu no início do ano e chegou de uma forma que causou o que causou. O Auxílio Emergencial, medida do Governo Federal que repassou dinheiro para as famílias que sentiram os efeitos da pandemia – praticamente quase todo o país – é um reflexo disso; muitas famílias do dia para a noite se viram sem emprego, algumas passaram a trabalhar e estudar em casa – olha aí o Google Classroom, enfim, isso reinventou as nossas vidas.

Processos eleitorais no Brasil e nos Estados Unidos, eventos esportivos, reality shows. Ao mesmo tempo que nos preocupamos, também nos distraímos, e assim tocamos as nossas vidas.

Ah, como somos curiosos…

A gente não sabia o que era o coronavírus. Nem o que viria por aí por causa dele. Não para menos o Google foi nossa tábua de salvação para entender a tempestade que iríamos enfrentar, afinal, o que é isso que iria mudar as nossas vidas, e que ao longo do ano foi arrancando várias delas de nossa convivência?

As personalidades do ano

Do primeiro ao quinto, personalidades políticas que mudaram os rumos do ano que está terminando. Nos Estados Unidos, destaque para o presidente Donald Trump, que na esperança de se reeleger, perdeu a eleição para Joe Biden. Já no Brasil, o destaque para os ex-ministros cujas saídas do Governo tiveram mais repercussão, casos de Sérgio Moro (ex-ministro da Justiça) e Luiz Henrique Mandetta (ex-ministro da Saúde).

E também se destacam personalidades do reality show Big Brother Brasil 20, da TV Globo, a saber: Manu Gavassi, Rafa Kalimann e Babu. Além do ex-técnico do Flamengo Jorge Jesus e a influencer Andressa Suita.

O mundo de ponta-cabeça

Como esse ano nos fez aprender lições e como ele nos redefiniu muitas coisas em termos de justiça, preocupação com a nossa saúde e com o que acontece ao redor do mundo. Da nossa responsabilidade como cidadãos a partir do voto, das novidades que trouxe, do que aconteceu e não poderia acontecer.

Aprendemos muito em 2020

Aprender das coisas mais básicas a um novo idioma, coisas que nunca fizemos a coisas que até às vezes nós desaprendemos a fazer. O que nos sobrou em 2020 foi tempo. Que aprendizados levamos desse ano?

Os itens são 15, e trouxe os cinco primeiros “top 10” do Google Brasil. Ou seja, este é o primeiro post de três, com cinco “tops 10” cada um. Assim então, aguardem mais duas partes sobre o que pesquisamos nesse louco ano de 2020 por aqui.

E tô postando esses tops também nas redes sociais, é só acessar @josivandroavelar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *