Web Stories made in Paraíba, com a mais intensa das relações do pessoense

É com muito orgulho e muita satisfação que o Blog Josivandro Avelar definitivamente está na vanguarda, sendo – se eu ainda não vi nenhum – o primeiro site na Paraíba a adotar o formato de Web Stories do Google. E isso sem ser necessariamente um portal de notícias. Numa dessas você pode topar com as minhas stories no Discovery, no News, na pesquisa do Google, enfim, onde talvez você menos espere me encontrar. Isso mesmo, meus amigos, aqui tô eu me dando conta de que fiz as primeiras web stories made in Paraíba da web mundial. Se ninguém fez antes de mim, é claro.

E bem, creio que você já deve ter lido o meu texto sobre as web stories, isso antes do Google lançar de vez esse modelo ontem no Brasil. Posso postar textos, artes, vídeos, um monte de coisas nesse recurso, e é ótimo para quem ama brincar com as palavras e com elas fazer arte.

Já coloquei três web stories no ar, e a última delas foi essa aqui para justamente colocar a Paraíba no mapa desse novo jeito de contar histórias no mundo. E vou avisando que vai ter mais, porque eu gostei muito desse formato e se brincar coloco até a Lista de Desejos de 2021 aqui.

Cidade de stories para contar

E já que é para começar, então, nada mais Paraíba, nada mais pessoense do que…

Bem, nada mais representativo que o ônibus pessoense, não é? Esta web story foi baseado nos posts “É o fim das circulares de bairro?” e “João Pessoa e os ônibus: a mais intensa de todas as relações“. Porque tem que ter alguma coisa do cotidiano do pessoense que queria começar abrangendo nesse novo formato. Se bem que já fiz uma web story do Balanço Final da Lista de Desejos…

São web stories made in Paraíba que vou contar daqui do Rangel, Zona Oeste de João Pessoa. Para quem saiu na frente com o Instant Articles e investe na medida do possível no máximo do mobile first, o que mais quero é continuar arrumando todos os meios diferentes possíveis para que as histórias que eu contar não caiam na mesmice.

E que venham outras stories para contar.

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *