Os esclarecimentos do WhatsApp

Se vocês acham que a história do WhatsApp descansa, você está plenamente enganado. Até respirei, mas olha… Ainda rende esse negócio, tanto que comecei a redigir esse texto aqui de 3:15 da manhã, mas fiz uma pausa e tô terminando de redigir no começo da noite. Eles postaram uma nota de esclarecimento nas mídias sociais com uma imagem, aqui reproduzida, esclarecendo ponto a ponto sobre a questão da proteção dos seus dados.

O esclarecimento vem depois da história da política de privacidade do WhatsApp dar o que falar, por conta da obrigatoriedade de compartilhamento dos dados com o Facebook, que levou a uma onda de insatisfação dos usuários. Muitos usuários consideram migrar de aplicativo de mensagens, como mostrei anteriormente aqui.

E não poderia perder mais essa que apareceu na noite passada, quando eu acreditei que já tinha falado tudo e não precisava acrescentar mais nada. Nada pode ser tão ou mais maluco do que os acontecimentos desses últimos dias. O assunto está rendendo como nunca vi igual, nem nos tempos dos bloqueios do WhatsApp por decisões judiciais.

E então, qual é a nova de hoje? E será que dessa vez eu posso descansar, mudar de assunto, sei lá… Não sei. Só sei que tá animado o negócio. Continue lendo e siga-me.

Como já era de se esperar…

O WhatsApp decidiu vir a público (tentar) esclarecer a política de privacidade, na tentativa de conter a insatisfação e uma eventual e visível debandada de usuários. Pois bem, eis a mensagem que eles publicaram nas mídias – pelo menos vi no Instagram e no Twitter oficial deles:

Como vocês podem ver, essa imagem está em inglês – até porque o aplicativo é norte-americano. Então eu traduzi a mensagem que você vê acima abaixo:

O WhatsApp protege e protege suas mensagens privadas

O WhatsApp não pode ver suas mensagens privadas ou ouvir suas chamadas, nem o Facebook.

E seguem as explicações…

O WhatsApp não mantém registros de quem todos estão enviando mensagens ou ligando.

O WhatsApp não compartilha seus contatos com o Facebook.

Você pode definir que suas mensagens desapareçam.

O WhatsApp não pode ver sua localização compartilhada e nem o Facebook.

O WhatsApp permanece privado.

Você pode baixar seus dados.

Tradução do tweet acima:

A atualização da nossa política de privacidade não afeta a privacidade de suas mensagens com amigos ou familiares. Saiba mais sobre como protegemos sua privacidade, bem como o que NÃO compartilhamos com o Facebook aqui:

Se o WhatsApp foi claro agora, deveria ser na janelinha de aceitar. Pois bem…

E aí, o esclarecimento colou?

Ao visto não parece que colou para o leitor, usuário, para as pessoas, porque ainda recebia feedbacks dos posts anteriores. Comentários de insatisfação chegaram aqui no blog quanto a essas medidas do WhatsApp, e não era para menos; não estavam parecendo claras para o usuário. Lembra do que eu falei sobre a questão da migração em massa? Então…

Cheiro e gosto de debandada, ou pelo menos o princípio de uma. De mais uma, porque toda vez que o WhatsApp dá problema, isso acontece. Só que com uma diferença: este não é um problema técnico ou de bloqueio. É um problema de confiabilidade, de relacionamento com o cliente. Queira ou não, o usuário do WhatsApp termina sendo um cliente. E quebra de confiabilidade, meu amigo, não é mole de estancar.

A concorrência, logicamente, não perdeu tempo e pelo visto, não precisou fazer o menor esforço. Tanto o Telegram quanto o Signal – com aquela forcinha de Elon Musk – registraram crescimento substancial de número de usuários. Não importa para onde o usuário vá. Tá caindo fora.

E é claro que a concorrência não perdeu a oportunidade de zoar.

Tradução do tweet do Signal: Eu falei não, não, você não é pra mim (WhatsApp), que retuitou um tweet da cantora KT Tunstall: @signalapp é tudo para mim. A imagem exibe quais dados cada rede social/aplicativo de mensagens coleta de seu telefone.

Esperando outras notícias, debandadas, mudanças…

O WhatsApp certamente quer esperar a poeira baixar como das outras vezes, como nas vezes que o aplicativo foi bloqueado, saiu do ar, que seus usuários vão esquecer tudo isso… Vamos ver se realmente irão esquecer, porque as matérias são eternas.

E bem, seguimos acompanhando tudo isso, os impactos, as medidas, enfim. Este é um espaço de informação. Não posso, logicamente, resolver problemas de aplicativos de mensagem.

Aguardem outras novidades, porque eu nunca sei quando aparecem. Mas aparecem, porque a cada hora sempre vai aparecer alguma. De qualquer maneira, fico no aguardo e sempre alerta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *