O Elementor na minha vida

Quando migrei o meu blog para o WordPress, eu queria liberdade para levar o meu blog para outro patamar.

E consegui. Muito mais do que queria e do que poderia imaginar.

Melhorias no SEO, avanços enormes na construção visual da página, mais conhecimento técnico… E o melhor de tudo: adaptar o site a todas as telas e levar o conteúdo para as mãos de quem quisesse receber, sem necessariamente usar a plataforma do blog.

No visual anterior, implementei um plugin chamado Elementor, mas nem usava tanto, criei para uma página 404. Mas a grande verdade é que eu tinha gostado muito do plugin, que descobri construindo um site de cliente.

Entre um e outro cliente fui usando até finalmente chegar nos meus sites.

Passei a usar na 612 Comunicação e agora passei a usar o Elementor também – e agora sim efetivamente – no Blog Josivandro Avelar. Graças a uma extensão, o rodapé com o que eu sempre sonhei foi construído usando Elementor.

Mas eu queria mais.

Agora as páginas de apresentação – as antigas páginas estáticas – do blog passaram a ser construídas completamente usando Elementor. A ideia é reafirmar para quê elas servem e diferenciar a estrutura delas das páginas de post – essa aqui para quem não sabe é uma – do blog.

Quando inaugurei o blog no WordPress, não quis colocar as datas nas URLs – como faço nos sites de notícias – por entender que muito de seu conteúdo é atemporal.

Todas as páginas são responsivas e devidamente adaptadas para todas as telas, como um bom site moderno que se preze. Uma preocupação que sempre tenho sabendo que grande parte dos acessos vem dos celulares e de telas bem menores do que as que eu uso para construir e escrever o blog.

Para não dizer que faço isso do computador.

Aproveitando o conteúdo do YouTube

Até então restrito ao Some Ideias, quis aproveitar um pouco dos conteúdos que gerei no YouTube – sim, o canal existe e se você quiser se inscrever tá lá.

Aliás, precisei do YouTube mesmo para fazer esta demonstração especialmente para este post, até para não precisar tirar print por print de todas as páginas, que são as que aparecem no cabeçalho ao lado da marca do blog.

Em vídeo fica bem eternizado.

Os vídeos ajudam a reforçar um pouco de cada proposta de cada página. Como no “Sobre mim” e no “Some Ideias!” – que já tinha um vídeo reforçando, agora reposicionado.

Print da página "Some ideias" do Blog Josivandro Avelar. Fim da descrição.

A nova configuração permite colocar os vídeos e os títulos onde eu bem quiser, é claro, tudo dentro da organização proposta pelo tema do blog.

E é claro, tudo isso foi feito unindo cores e formas, sem a impressão de bagunça, afinal, o blog é um reflexo do seu editor. Se o editor é organizado, o blog também deve ser.

Repare que “homenageei” o tema anterior nos cabeçalhos do tema. Se a proposta deu errado na ocasião, posso tirar dos erros os acertos.

Usando as cores da paleta ao máximo

Todas as páginas empregam as cores da paleta ao máximo, refletindo a nossa identidade.

A página de contato agora está mais estilosa, no mesmo padrão dos sites construídos pela 612 Comunicação. Uma hora iria ser de vergonha, agora é.

Print da página de contato do Blog Josivandro Avelar. Fim da descrição.

Dessa maneira, mantenho a proposta de profissionalização do blog e utilização de todas as ferramentas possíveis que sejam necessárias para a melhoria dos posts do blog, bem como de sua estrutura como um todo.

Hoje é inegável a melhoria da estrutura – e a sorte que tive de encontrar esse tema, que dá um ar bem mais “de novo” para o blog.

Com tempo de sobra e trabalho praticamente fixo com os sites de informação nessa quarentena – e com bons resultados, diga-se de passagem – dá para sonhar e ir mais além. Sei que o tempo não é mole, mas nunca o blog foi tão a minha companhia como agora.

Ok, vamos lá, o momento é de se organizar. Como fiz agora, afinal, temos nosso próprio tempo e precisamos administrá-lo.

Compartilhe este post