Cadê a sua noção do tempo?

Esse último post que eu publiquei eu tive que adicionar uma nota de rodapé em itálico. Hoje não é primeiro de julho. O primeiro semestre não acabou. Hoje é 30 de junho. Eu queria tanto que o primeiro semestre acabasse, mas não depende de mim. Depende do tempo. O relógio que marca as horas não parou de trabalhar. O meu relógio biológico se atrapalhou completamente. Cade a minha noção do tempo? Perdi e consegui recuperar.

Quem está em casa faz meses já deve sentir aquela sensação de que todos os dias parecem iguais, com uns sábados, domingos, feriados e datas comemorativas no meio, afinal diferente de todos os períodos que você aparentemente não faz ou não tem o que fazer, você tem que fazer praticamente tudo daqui de dentro. Não pode colocar o pé pra fora no momento.

E é normal que lapsos assim aconteçam. Talvez outras notas de rodapé em itálico possam surgir. O que eu quero é que elas sejam raras.

Mas ainda assim tive que colocar uma nota de rodapé em itálico, pela noção do tempo. O que precisamos é de resiliência e esperança de que vamos sair dessa mais fortes. Daquelas coisas que eu não canso de repetir de tantas vezes que a cada quinze dias isso poderia ter um fim.

Mas ainda não vencemos. E precisamos estar vigilantes. E mantendo a calma, sabendo que é na base da estratégia que se vence qualquer batalha.

Não perca a noção do tempo. Hoje ainda é 30 de junho

E assim eu posso pensar em outro texto para abrir o mês de julho. De qualquer maneira, é metade de absolutamente nada. Por um dia a mais ou a menos, sem diferença de uma segunda-feira para uma terça-feira.

Afinal tá lembrado do pilar de #48folhas onde eu não iria arrancar nenhuma folha nem tirar um post do ar? Assim fiz do limão limonada.

Compartilhe este post