12 anos vivendo o hoje e o amanhã

O Blog Josivandro Avelar completa hoje, 23 de dezembro, 12 anos de existência. Num dia como hoje, nessa hora, 20:45, esse era o primeiro post a entrar no ar no que na época era o Diário do Josi, que só esse ano teve o seu domínio de Blogspot resgatado para que eu ao menos pudesse guardar. Em fevereiro de 2009, assumiu o meu nome, depois ganhou domínio próprio, que perdi e recuperei, hoje tenho dois domínios.

Vivendo o hoje e o amanhã, consegui muitas coisas, do Chega Jorge até a web story das hashtags banidas, que ontem, sem pretensão e do mais absoluto nada, fez com que este blog batesse o seu recorde histórico de visualizações com muita folga, que não sei quando isso vai se repetir. Quis o destino que fosse logo hoje que o blog atingisse a maior audiência de sua história.

Contar e construir a minha história, vivendo intensamente!

Lembrar o ontem foi essencial, como nesses últimos posts no Instagram, mas é mais fantástico concluir a campanha de aniversário de 12 anos do blog com um case de hoje. Histórias? Elas continuam e até hoje a gente se move. São sonhos construídos a partir de um, desde a 612 Comunicação até cada um dos sites que desenvolvi.

O blog é a inspiração e o começo de todos esses sonhos. Ele continua por isso e é por esses sonhos que continua, não apenas pelo que começou ontem. Mas pelo que começa hoje e pelo amanhã, pelos 12 anos desse projeto e pelos próximos. E por tudo que começou a partir de um simples e “Bem-vindo ao Diário”. Que lá continua. Porque é história.

E é contando história que vou continuar registrando histórias, pela importância que cada história ao meu redor tem. Do que eu gosto de guardar e registrar. E da importância de se valorizar, ainda mais num momento tão desafiador como esse, de uma pandemia que mexeu e modificou relações de trabalho, consumo e pessoais. Foi aqui que encontrei o meu refúgio.

E foi aqui em que tive que me dedicar ao máximo. Porque aqui está o que eu construí. E é aqui que vou continuar construindo sonhos e registrando memórias, nesses e nos próximos anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *