Para contar a minha própria story

De todas as bagunças que fiz nesse blog, essa foi uma das melhores. De todas as histórias que queria contar, essa foi bem criativa. Talvez outras possam surgir, talvez outras possam ser inventadas. Quis contar a minha própria story.

Mas não numa rede social, aqui mesmo no blog. Sério. É possível? Sim! Tudo é possível num site auto hospedado WordPress! Porque vocês acham que eu sonhei tanto com isso e realizei há seis anos? Para coisas incríveis como essas.

Graças as web stories – recém-implementadas aqui no blog, pude criar a minha primeira web story, chamada “A minha própria story”, que você já pode conferir aqui.

E o que são as web stories?

É um novo jeito de contar histórias, para quem nunca contou histórias da maneira mais convencional possível, porque sempre gostou de inventar.

São imagens, multimídia, que vão aparecer no já consagrado formato de stories conhecido de tantas redes sociais, como o Instagram. Sites e jornais importantes já usam esse formato para dar uma imersão maior ao conteúdo e fornecer uma experiência diferente ao leitor. E para quem curte conteúdo, é mais uma experiência incrível.

Foi para entrar de cabeça nessa que fiz algumas adaptações na estrutura do blog, como a substituição da ferramenta AMP, nova ferramenta de PWA e Instant Articles mais completos – em um momento deu ruim de início, mas insisti e consegui.

E já que entrei de cabeça nessa – já viram que eu já fiz uma web story, aqui você pode ver todas as web stories que eu for criando, para que você conheça um pouco mais do que você vai ver em outros ambientes Google. E aqui você pode conferir um pouco como é que funciona esse modelo – outra boa história que posso contar lá no #site612.

Tudo por aqui é experiência, é aqui que eu aprendo e é daqui que eu levo tudo o que invento para os outros sites. Sempre saindo na frente, na vanguarda, olhando onde ninguém olha.

Contando as suas próprias histórias e suas próprias stories.


ATUALIZAÇÃO (28/09 21:47): Este post foi ao ar com o nome de “Para contar a minha própria storie”, mas eu me lembrei de uma coisa; o singular de stories é story. Perdoem o erro, foi a empolgação mesmo… Mas já corrigi.

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *