MATANDO A SAUDADE DO WORD

Nesses últimos dias, resolvi planejar melhor e começar um verdadeiro esforço de atualização no blog. Hoje é 23 de novembro e é uma vergonha para mim mesmo ver meu blog com só cinco posts no mês. Mas, porquê esse título? Tá vendo o print que ilustra este post? Então, resolvi matar a saudade do Word. Pois desde que saí da faculdade, há tempos não digito textos nesse aplicativo, isso fora umas digitações no ano passado. Mas o que eu quero dizer é editar textos feitos inteiramente da sua cabeça. Pois este mesmo texto do print é o que está aqui no blog.

Tenho dois textos que fiz hoje e estão engavetados. Quero avaliar bem para colocar no ar depois. Ah, e porque com essa letra? Quero olhar cada post como uma página de um livro, como os que li mês passado, com letras grandes, boas de serem olhadas, com a impressão de que você está lendo uma obra-prima, que vai sair escrita em Ubuntu ou em qualquer outra fonte com a qual o blog passe a ter ao longo do tempo quando layouts forem trocados. Penso também no futuro, vendo que a maioria dos posts do blog que fazem sucesso foram escritos há um, dois, três anos atrás.

Só para mostrar que sim, estou escrevendo.
Só para mostrar que sim, estou escrevendo.

Vamos relembrar que antes do Blog Josivandro Avelar começar, vários textos que hoje estão no ar foram antes escritos no Word, como exercício daquilo que iria entrar no ar logo mais e sabe se lá como iria. É um verdadeiro exercício mesmo, de escrever, jogar as ideias no papel mesmo que virtual, e escrever cartas para si mesmo. E ver se você conseguiu atingir as 300 palavras ideais para uma boa colocação no SEO do blog. Já cheguei perto com essa frase.

Mas já passo das trezentas palavras com essa outra. E com outras tantas que são conceituais. E é com conceitos que vamos trabalhando aos pouquinhos com novas ideias e boas construções. E é assim que vamos mais uma vez recomeçar, pois é fundamental manter boas ideias de pé.

Pois sabemos que ainda fazem sucesso por onde quer que passem, por mais que as tecnologias mudem. E sete anos foram suficientes para ver tudo isso passar, o que em termos de tecnologia podem ser comparados em setenta anos de comunicação numa velha mídia.

Agora posso terminar o texto e copiar isso aqui para levar ao editor do WordPress. Já copiei e levei ao ar a essa altura. Agora sim, você já pode ler e conferir o monte de coisas que escrevi.

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *