Image

Lugar favorito

Qual é seu lugar favorito na sua cidade?
,

Qual é seu lugar favorito na sua cidade?

Eu não tenho um lugar favorito. Tenho dois. E em um deles não vou faz um ano e meio, mas como assim? A rotina de trabalho pós-pandemia não me tirou de onde eu moro. E os meus lugares favoritos na cidade de João Pessoa são aqueles que criei as minhas memórias afetivas. Um é o ponto de referência de uma cidade inteira. Outro é o ponto de referência da área onde eu moro. E é justamente por causa disso que elegi esses dois lugares.

O primeiro lugar é o Parque da Lagoa ficou melhor depois que virou o Parque da Lagoa. Antes estava largada. E quando a reforma iria finalmente sair, fui lá me despedir da velha Lagoa – e quem acompanha este blog há mais de seis anos viu as fotos que eu tirei. Andei pelo asfalto que um dia sumiria e vi pela última vez as paradas que eu pegava ônibus para voltar para casa. E então eu dei as boas-vindas a nova Lagoa do mesmo jeito. Já passei várias vezes por lá, fiz várias paradas para o lanche, era um lugar que eu ia uma vez por mês.

Parque da Lagoa, em João Pessoa.
Foto de autoria própria, da cobertura da entrega da nova Lagoa, em junho de 2016.

O segundo lugar é a área externa do estádio Almeidão, que fica na área onde eu moro e onde eu morei próximo no tempo que nos mudamos para a casa da minha saudosa avó na Rua dos Milagres lá em 1992. Eu era (veja como é a imaginação infantil) muito curioso para descobrir aquelas torres metálicas que não sabia onde elas ficavam fixadas. Aquele negócio grande e destoante na época das casinhas do bairro (a maioria foi demolida e virou prédio) me impressionava. Essas torres eram da iluminação do estádio, demolidas no final da década de 1990 quando foram trocadas por torres de concreto que já nem chamam mais a atenção de uma criança que já cresceu.

Área externa do Almeidão, em João Pessoa.
Área externa do Almeidão, aqui mostrada em um print do Street View do Google.

Mesmo ficando perto, faz tempo também que não passo pela área externa do Almeidão. Que eu gostaria que passasse pela mesma revolução que a Lagoa passou. Só precisava ampliar os estacionamentos, delimitar o terminal de ônibus e preservar uma pracinha que os próprios moradores construíram atrás do terminal que eu batizei de “Praça Mística”, por ter passado um tempo sem ir e ao voltar, descobrir a existência de uma construção com plantas, fonte, bancos, uma coisa bem mística mesmo.

São esses apegos da infância e adolescência que me fizeram eleger esses locais como os meus favoritos. E que sempre trarão essas lembranças todas as vezes que eu neles voltar. As coisas já não são mais as mesmas, os lugares mudaram, a vida muda. Mas a mística desses lugares continua lá, viva e intensa.


Uma pergunta sugerida pelo Daily Prompt do Jetpack: diariamente, toda vez que eu abro o app ou a sugestão de escrita diária, o Daily Prompt me sugere um tema. Siga-me no Instagram, no TikTok e nas demais mídias sociais.


Receba os posts do site em seu e-mail!

Toda vez que um post for publicado no site, você irá receber na hora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antes de deixar o seu comentário, leia a Política de Comentários do site.

Luneta Sonora

Um podcast sobre tudo e o nada ao mesmo tempo.
  1. Luneta Sonora 132: Que tal mais um pouquinho de bastidores?
  2. Luneta Sonora 131: É feriado, mas eu tenho que gravar
  3. Luneta Sonora 130: Mais uma semana trazendo novidades
  4. Luneta Sonora 129: Um episódio organizado no meio da desorganização
  5. Luneta Sonora 128: Só mais um episódio com recados da semana
  6. Luneta Sonora 127: Sério que eu esqueci dos três anos do podcast?

Assine A Luneta

Receba os posts do site em uma newsletter enviada às segundas, quartas e sextas, às 8 da manhã.