ILUSTRANDO A LISTA- É PARA ILUSTRAR MESMO?

Esse é o tipo de “Ilustrando a lista” que eu não queria ter que fazer aqui, mas segurança está na segunda lista de desejos que eu coloquei neste blog.

No dia de hoje, aconteceu o desfile cívico do Cristo e do Rangel, onde se reuniram famílias, mães trazendo seus filhos, enfim, gente de bem celebrando a cultura, a criatividade e principalmente, o espírito cívico. Desde que me dou por gente, esse desfile existe e já participei de quatro deles – e certamente você que acompanha o blog se lembra disso, comentei sobre todas as ideias loucas que levei pra lá nesses anos. Porém, o que aconteceu nesse ano nunca tinha acontecido antes. E é justamente para que não se especule tanto que este post está sendo escrito.

reflexo-da-inseguranca

Por volta de 11 horas da manhã, um tumulto se deu próximo a concentração do desfile. Pessoas que vieram com a intenção de tumultuar teriam iniciado o que poderia ser um arrastão. Houve quem tivesse ouvido relatos de tiros, porém não se sabe se isso realmente aconteceu, tanto que ninguém ficou ferido. Apenas pessoas passando mal, crianças se perdendo dos pais e por aí vai. Cenas comuns de confusão que poderia ter sido em qualquer lugar dessa cidade, mas infelizmente foi no Rangel.

A Polícia Militar chegou somente depois de comunicada do tumulto e deteve algumas pessoas, que foram liberadas por não se encontrarem com materiais suspeitos.

De fato, houve tumulto generalizado e parte dele chegou a se refletir aqui na rua onde moro, que é paralela a do desfile. Fora isso, a rua onde resido não tem o costume de registrar ocorrências dessa natureza.

O desfile cívico é promovido pela Prefeitura. Quem estava lá foi minha mãe, que relatou ter visto vários agentes da Semob – afinal as vias foram interditadas, é claro – porém nenhum policial. Como disse, os mesmos só chegaram depois do ocorrido.

Na área onde moro não há uma estrutura consistente de segurança pública, e a impressão que há é que isso é uma coisa que não é levada a sério por aqui. E nem precisa estar no Rangel. É na cidade inteira. Ou no estado onde vira e mexe numa cidade qualquer do interior se explode um caixa eletrônico.

As escolas dos bairros se preparam o ano todo para isso. Sei disso por ter participado de desfiles cívicos do bairro por quatro anos. É uma das poucas atividades extra-classe que uma escola pública tem. Sei do empenho dos alunos, professores e funcionários das escolas para que tudo dê certo no dia que para muitos é esperado com ansiedade. É um ato de educação, civilidade e disciplina que as pessoas que causaram esse tumulto não tiveram.

Lamento também pela deficiência da segurança do evento. Deveria ter contado com policiais em pelo menos alguns pontos do desfile para evitar esses problemas, seja aqui ou seja em qualquer outro desfile de bairro.

Que isso não coloque o bairro para baixo. Sim, vamos exercer a autoestima que tanto é necessária não só para dar a volta por cima, e essa é a motivação da lista; a de acreditar que podemos ser melhores e de que podemos fazer uma comunidade melhor. Não será meia dúzia que vai fazer 55 mil habitantes (soma da população do Cristo e do Rangel) desistirem de seus sonhos, mostrarem os seus potenciais e exercerem seu direito de ir, vir e aproveitar um desfile cívico com sua família.

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *