ÉPOCA DE CRIANÇA

Já que hoje é Dia da Criança, vamos lembrar da criança que eu era há muito tempo atrás.

Quando tiraram essa foto:

Foto do ano de 1992, provavelmente.

Eu tinha quatro anos, em 1992.

A minha rua não era calçada.

Eu andava nesse velocípede aí.

Eu desenhava na areia da rua.

A minha casa tinha outra estrutura.

Era preciso contratar um fotógrafo para tirar essa foto e ainda levava dias entre a revelação e o resultado.

Para ligar num telefone público, tinha de comprar ficha telefônica.

Para ligar para alguém da família ou para alguém distante, a casa tinha um telefone fixo.

Para nos informar, tínhamos apenas um rádio e uma televisão de 20 polegadas.

Para ir para a praia, a família ia para a Lagoa para pegar o ônibus do Cabo Branco.

Era a época do Setusa e de seus carros O-365 lotados que passavam no meu bairro.

Caras pintadas saíam as ruas para pedir o impeachement do Presidente Collor.

Hoje, quando tirei essa foto…

O atual Josivandro Avelar, que vos escreve.

Eu tenho 21 anos, em 2009.

Minha rua hoje é calçada.

Hoje ando a pé.

Já escrevo um blog.

A casa hoje é de tijolos, mas fica no mesmo terreno de outrora.

Fui eu mesmo que tirei essa foto e passei para o computador.

Quem hoje liga para telefone público se quase todo cidadão brasileiro tem celular?

Até mesmo para ligar em casa?

Para nos informar, hoje tem rádio, televisão e Internet.

Para ir ao Cabo Branco, você desce na Integração e paga só duas passagens ao invés de quatro.

Os circulares ganharam mais percurso e já não lotam tanto quanto antes, mas ainda lotam.

Hoje, por qual causa nós lutamos?

Como as coisas mudaram mesmo nesses últimos 17 anos… Considero que a minha época de infância foi inesquecível.  Como também promete ser inesquecível a infância do meu sobrinho que está vindo aí, e que certamente terá o mesmo sorriso do Josivandro que aparece na primeira foto.

Compartilhe este post