A REDAÇÃO É O MEU LUGAR

Como vocês sabem, minha “origem” na comunicação é na área da redação. Queria ter feito jornalismo, mas as circunstâncias me levaram para a publicidade. Sem câmera fotográfica e com poucas fotos, acabei criando as próprias artes para serem postadas aqui no blog. Acharam que isso era design.

Aquela época era tudo na fase do “eu posso quebrar esse galho”. Foi assim que fui levando o curso de Publicidade. Foi assim que fiz a 612 Comunicação. Mas uma hora, a conta vem. A realidade vem. E você se dá conta de que todo aquele stress e toda aquela estafa (pode chamar de burnout?) são sinais de que… Você precisa se encontrar consigo mesmo.

O tempo todo fiz e alterei peças, fiz o que estava além. Mas percebi que as coisas que fazia eram previsíveis demais e pouco para mim. Além disso, esses itens de design altamente criativos que você vê por aí – e até aqui você viu na agência – não se fazem com programas gratuitos e aplicativos de celular. Se fazem com programas proprietários. O custo é alto. É para quem pode.

Um caderno em branco. Queria contar histórias. Talvez por isso preferisse comprar cadernos. Foto por JESHOOTS.com em Pexels.com

Era hora de largar? O momento é esse!

Aqui estou de volta para a redação, onde me senti melhor, onde obtive mais êxito, vê quantos anos tô escrevendo textos para o Ônibus Paraibanos, e quantas vezes tive que pedir licença ao proprietário por conta dos trabalhos. A gente sente quando falta alguma coisa, e sente onde você se sente bem. Não queria ficar refém de uma máquina. Sair por aí também faz parte do trabalho que me sinto bem em desempenhar.

Me sentiria bem com um caderno em branco. A série de maior sucesso deste blog foi contada com cadernos! Ok, eram cadernos de desenho, mas cadernos. Os de pauta, eu também comprava. Alguns tem várias histórias. Outros ainda estão em branco. Faltava o tempo que tô conquistando agora para poder preenchê-los.

Esse é um começo e um recomeço. Um começo de uma nova missão e o recomeço de um projeto. Não me arrependo de nada do que fiz até aqui. A marca 612 Comunicação permanece agora como uma agência de assessoria. Mudar não quer dizer demolir uma casa inteira para construir uma nova. É só derrubar as paredes lá dentro. A casa continua igualzinha a que você conhece e se acostumou a ver.

Quero contar a minha história e dessa maneira deixar a minha marca no mundo. Quando você estiver perdido, se encontre. Você encontrará a sua estrada, se guiará e vai além! Terá levado experiências incríveis que você vai acrescentar ao seu universo. E se sentirá aliviado por ter encontrado o seu lugar.

Compartilhe este post