FUI EU QUE PEDI

Consciência de comunidade é uma coisa que poucas pessoas têm. Aqui na capital paraibana isso é uma coisa em constante desenvolvimento: cada vez mais as pessoas se mobilizam para fazer a diferença nas suas comunidades. O reflexo disso é que nem prefeitura, nem governo estadual podem e devem relaxar, diferente de outras cidades do país, onde até mesmo a mídia relaxa na hora de cobrar e ser parte da comunidade.

Vamos contar aqui um caso onde o um pode fazer toda a diferença? Em 1º de agosto, a luminária do poste em frente aqui de casa deu problema depois de uma queda de energia que afetou o quarteirão – isso é assunto para outro texto, porque vira e mexe essas quedas de energia acontecem. Foram sete dias de luz apagada e nada nem ninguém apareciam para resolver o problema. Mas o problema estava lá, visível, e qualquer um poderia resolver.

Poderia esculachar prefeito, esculachar secretário, pedir as coisas possíveis e impossíveis. Mas calma lá que eles não tem culpa disso – nem sabem para falar a verdade. Vamos ter paciência. E ela foi essencial para que a luz do poste fosse restabelecida – e não precisava de muita coisa!

Primeiro, usemos o Google para procurar o número da Seinfra – a Secretaria de Infraestrutura de João Pessoa, responsável pela iluminação pública da cidade. O número é 0800-031-1530, funciona de segunda a sexta-feira, das 7 às 22 horas, tá lá no site, ok. No sexto dia de poste apagado, eu liguei para o número no melhor estilo “não custa nada tentar, pelo menos eles estão sabendo”.

A ligação foi atendida, passei os dados que eles queriam – e pareciam adivinhar, perguntaram de cara: “é iluminação pública?”. No dia seguinte, a lâmpada do poste foi trocada.

A iluminação agora está ok desde o último dia 7 de agosto, que foi quando a lâmpada foi trocada. No final da tarde do dia anterior eu liguei para a Seinfra, e na manhã do dia seguinte a equipe substituiu a lâmpada, que é essas de vapor de sódio. O LED ainda não chegou aqui por enquanto.

As lâmpadas da Rua Vicência Lianza estão todas ok – e sim, teve até requerimento de vereador para trocar luminárias quebradas, o que posso afirmar com segurança que não faz sentido algum. As seis luminárias da rua estão íntegras, como em poucas ruas. Mas é notável que é preciso esperar a troca por luzes brancas, que iluminam muito mais do que essas amarelas. Mas isso não depende de ligação, quanto mais de requerimento. Nesse caso é vontade política mesmo.

Se o poste de frente da minha casa está aceso depois de sete dias apagado depois que uma queda de energia queimou a lâmpada, fui eu que pedi a troca. E senti naquele momento que sim, precisava ser mais que um indivíduo, e sim parte da comunidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.