ERA UMA VEZ UM MOUSE (E OUTRAS HISTÓRIAS SOLTAS)

O título deste post começa com o mouse do computador, que ainda conseguiu resistir oito meses. E me lembro de quando comprei essa peça junto com um cartão de 16 GB que nunca funcionou no meu celular. Agora sim, era uma vez um mouse, um cartão e uns 50 reais.

Foi no dia que fiz essas imagens desse post. Pelo menos aquele dia que saí da minha casa para comprar esses itens valeu de alguma coisa além de 50 reais. Agora posso voltar a usar o touchpad do computador – sim, é um notebook, pelo menos isso.

Bom é que agora vou ter que me (re)acostumar a usar esse treco, porque oito meses sem usar isso aqui é como se você desaprendesse completamente. Calma, eu consigo.

Lição que fica mesmo que essa lição não tenha nada a ver com o texto acima: nunca desista quando dizem que o ideal de sua luta é algo que não vale a pena. Não vale a pena de verdade é lutar por algo que você não participa e só enxerga à distância. Vale a pena de verdade é lutar por algo que você convive e quer mudar.

Consigo melhorar o mundo mesmo com palavras. E superando qualquer obstáculo.

Ah sim, amanhã tem terceira lista de desejos. E prometo que nada prometerei a não ser mais incisivo nesses próximos vinte dias.

Essa é só a parte das histórias soltas do título do post entre parênteses. Você é parte, não decoração. Você precisa se integrar e participar. E por mais que você encha o saco batendo na mesma tecla, insista. Se não insistir, as pessoas esquecem e é isso mesmo que elas querem: não ser parte do problema, fugir dele.

Você é parte do problema e parte da solução dos problemas. Não fuja se você quer resolver, vá com coragem, com fé! Veja como superei essa semana que o blog deu problema. E veja como está mais forte agora.

Vai de um mouse avariado e que já cumpriu sua vida útil, até a comunidade onde você reside e ainda acredita, porque é aqui que estão suas oportunidades e identidade.

Que você não consegue enxergar em outro lugar. Mesmo que você possa simplesmente substituir uma peça significativa.

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *