Image

#ContentTalks: Porque imprevistos fazem parte

Os imprevistos são coisas que muitas vezes parecem até coisas previstas, mas acontecem para mostrar que nem tudo é como nós planejamos.

Ah, os imprevistos… É sobre isso e tá tudo bem, não é? Os imprevistos são coisas que muitas vezes parecem até coisas previstas, mas acontecem para mostrar que nem tudo é como nós planejamos, e o exemplo é o recálculo da rota das artes digitais, com a troca dos aplicativos onde eles são feitos. Afinal de contas, imprevistos fazem parte do caminho que não é fácil, mas a gente tá trafegando da maneira que é possível trafegar, e vai que vai.

Vamos lá: eram para ter sido editados pelo menos uns 37 vídeos na quinta-feira. Só consegui fazer os do Infinite Painter. E tornei ele o aplicativo principal de desenhos, já que é possível também fazer com uma certa facilidade desenhos em traços que são perfeitos para marcas publicitárias, iguais as marcas que eu fazia no Illustrator, quando eu tinha Illustrator. E desenhos assim são ótimos para vender com essa finalidade. Mas o meu problema foi com outro aplicativo.

Foi no Ibis Paint onde eu fiz a maioria dos desenhos até aqui, e o número total de desenhos que foram ao ar foi de 207. E sim, eles já foram esgotados em vídeo, faltando apenas a produção das artes que vão ao ar aqui no site. Decidi não utilizar mais por conta de como atualizaram a ferramenta de salvar em vídeos, colocando a marca d’água ainda que você tenha um plano pago. Tentei de tudo para salvar os desenhos já feitos, mas não deu. Lá se foram 15 desenhos descartados.

E bem, era hora de recalcular a rota.

Dois novos aplicativos

O jeito foi testar – e aprovar – dois novos aplicativos para seguir o trabalho. Aprovei o ArtFlow Studio e o PenUp – ou melhor, PENUP, lembrei que o nome do aplicativo é escrito integralmente em caixa alta. Além disso, mantive o Infinite Painter, onde eu vou passar a trabalhar mais, e inclusive o vídeo de hoje é um desenho que eu fiz hoje mesmo. Além do Infinite Painter, sigo usando o Sketchbook para trabalhos mais esporádicos e elaborados.

Como relatei no post anterior, o ArtFlow tem um probleminha: eu tento renderizar vídeos lá e não consigo. Dá erro quando eu vou salvar. Ou eu estou usando errado a ferramenta de timelapse ou esse é um problema que os desenvolvedores precisam resolver. Afora isso, o aplicativo é bom e eu espero poder contornar essa barreira para poder produzir algumas coisas mais significativas por lá. Mas enquanto o problema persistir, vai ser complicado.

E outras novidades relacionadas a aplicativos por computador e uso da mesa digitalizadora vem por aí, já que esse foi um dos pontos positivos que eu enxerguei no PENUP, que foi a facilidade em se trabalhar utilizando esse recurso, bem como trabalhar no próprio computador. É importante para dar o movimento que a mesa digitalizadora merece. Nessa semana que passou até usei de uma forma mais intensa o equipamento famoso por demorar a chegar quando eu comprei. Lembranças daquela saga…

Enfim, o importante é a garantia de que os aplicativos passam, as artes digitais continuam, apesar de todos os imprevistos. O importante não é por onde, mas ter o material, o estilo, o jeito e a garantia de que todo dia, de segunda a sexta-feira, tem uma arte digital aqui no site e nas redes sociais.

Você pode ajudar!

E você ainda pode ajudar a manter este projeto cada vez mais ativo através do Pix artesdigitais@josivandroavelar.com.br ou nos pacotes de comissão disponíveis através do Mídia Kit de Artes Digitais. Em breve tem outras formas de pagamento disponíveis. Todo incentivo é válido e toda ajuda é importante.


Receba os posts do site em seu e-mail!

Toda vez que um post for publicado no site, você irá receber na hora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antes de deixar o seu comentário, leia a Política de Comentários do site.

Luneta Sonora

Um podcast sobre tudo e o nada ao mesmo tempo.
  1. Luneta Sonora 127: Sério que eu esqueci dos três anos do podcast?
  2. Luneta Sonora 126: Se eu esqueci de alguma coisa, eu não me lembro
  3. Luneta Sonora 125: Como eu esqueci de oito desenhos?
  4. Luneta Sonora 124: Que legenda este episódio merece?
  5. Luneta Sonora 123: A velha rotina está de volta
  6. Luneta Sonora 122: Nunca pode ser tarde, mas tem sido tarde

Assine A Luneta

Receba os posts do site em uma newsletter enviada às segundas, quartas e sextas, às 8 da manhã.