A MÚSICA BRASILEIRA NOS ANOS 1970 EM TRÊS MINUTOS

Há duas semanas atrás, recebi um convite da minha amiga Anne Aline (sempre colaborando com o blog) para ajudá-la a fazer um trabalho sobre música brasileira dos anos 1970. O que parecia díficil de começar logo se revelou em um dos trabalhos mais produtivos que ajudei a fazer.

anos 1970 na música brasileira- banner

O trabalho foi apresentado no dia 29 de maio, e tinha que ser apresentado em três minutos, que é exatamente o tempo do vídeo a seguir, dividido em três fases e que conta de uma forma resumida e completa o panorama musical daquela época. Utilizei imagens capturadas do próprio YouTube (pesquisamos muito) para fazer a colagem.

Uma das técnicas novas do vídeo diz respeito ao uso das cartelas. Usei o PowerPoint para fazer as artes gráficas do vídeo. A maioria dos recursos testei ali mesmo e deu tudo certo, assim como o próprio trabalho em si.

A voz é de Anne. Ela gravou no estúdio da faculdade o texto-base da construção do vídeo, que serviu como locução no vídeo.

A base do trabalho

O relatório a seguir foi feito a partir do planejamento do trabalho. Virou em parte a locução do vídeo, já que ela teve que ser adaptada para caber em três minutos. Deu em um minuto e meio, e casou com a colagem dos vídeos que fiz, bem antes de Anne enviar o áudio.

A construção do vídeo se deu da seguinte maneira, em três etapas:

1- Os anos 1970 na música brasileira ficaram marcados pela consolidação do gênero MPB, bem como o samba de partido-alto e a ascensão da música romântica, posteriormente tachada de “cafona” e “brega” pela crítica musical.

2- A MPB, mesmo com o nome de “música popular brasileira”, se propôs como um ritmo mais sofisticado do que as outras tendências da época. Foi a década da consolidação do gênero. Destaque para os nomes de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, Gal Costa, Simone, Elis Regina, Rita Lee e Maria Bethânia.

3- O samba foi mais revalorizado nessa época, principalmente com a corrente do partido-alto. Artistas começaram a lançar discos justamente nessa época – desde os veteranos que nunca haviam gravado antes, a novos artistas que surgiram. Despontaram nesse gênero nomes como Martinho da Vila, Paulinho da Viola, Beth Carvalho, Alcione e Clara Nunes.

4- E por fim, temos a música romântica, que foi popular nas rádios e que cantava o amor, seus doces e dores. A crítica musical tratou de chamar esse gênero de cafona e brega. E foi por brega que a música romântica da década passou a ser conhecida, bem como suas vozes como Odair José, Waldick Soriano, e Roberto Carlos. Este último, após uma consolidada carreira na Jovem Guarda, passou nessa década a gravar músicas românticas.

Mais do que uma colaboração

O trabalho propiciou minha volta à faculdade 5 meses depois de formado, para visitar a turma da noite com a qual paguei duas cadeiras ao mesmo tempo que fazia o TCC. Oportunidade incrível de reencontrar amigos e professores.

E agradecer Anne pela oportunidade. Ela trará mais contribuições para o conteúdo desta página, podem ir se acostumando. Cada missão será um novo desafio, e compartilharemos os resultados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Confirmação em duas etapas no WhatsApp Como o Instagram classifica o que você vê O que é o TikTok? Entendendo os algoritmos do Instagram WhatsApp não irá limitar quem não aceitar nova política de privacidade Truques para ativar a função de pagamentos do WhatsApp Como exibir o número de curtidas no seu Instagram WhatsApp libera função de acelerar áudios Storytelling da Luneta Novos recursos de áudio do Facebook E se eu não aceitar os novos termos de uso do WhatsApp? Visualizando o número de curtidas no Instagram