SEM COBRADOR

Há alguns dias, tenho escrito resenhas para o Portal Ônibus Paraibanos sobre ônibus das empresas Transnacional e Reunidas que tem sido entregues com a pintura das empresas, e não do consórcio Unitrans. Em comum, todos esses veículos não possuem o posto de cobrador.

solucione-252520um-252520mist-2525C3-2525A9rio-252520para-252520mim_thumb-25255B2-25255D

A empresa colocou em circulação esse ano cerca de 40 veículos, todos com a pintura do consórcio e com o posto de cobrador. Todos ficariam a longo prazo na empresa, cumprindo os 10 anos de uso que um carro em João Pessoa tem direito de ficar. O que não seria o caso desses carros dada a baixa rotatividade que um ônibus sem cobrador tem.

Um dos veículos recém-entregues a Transnacional. Pode ver que é sem cobrador.

E é exatamente por isso que estão com a pintura “normal” da empresa. Para facilitar o remanejamento. O grupo que controla a Transnacional controla uma empresa em Campina Grande e outra em Natal que tem em comum essa pintura. Ela facilita o remanejamento deles trocando poucos elementos, como nome da empresa e prefixo do veículo. A maioria das frotas dessas empresas é sem cobrador, diferente da capital paraibana, onde a maioria dos ônibus opera com o posto do profissional.

Aqui, facilitaria-se o trabalho de remanejamento dos veículos para outras cidades, que não tem o mesmo rigor de renovação de frota que João Pessoa tem. O grupo aproveita cada brecha que as leis das cidades permitem.

Bem como permite-se fazer essa verdadeira mistureba.

Identidade dos carros sem cobrador da Transnacional.

Os próximos capítulos desta novela prometem. Parece que de fato teremos mudanças significativas que vão além da própria estética dos veículos adquiridos pela maior empresa da cidade. O que não se discute, e sim porque ela está tomando esta atitude.

Link: O que a Transnacional planeja nessa etapa de renovação de frota?

Novos capítulos desta novela no Portal Ônibus Paraibanos, e em edição extraordinária no Blog Josivandro Avelar.

Compartilhe este post