PARA AJUDAR A MEDIAR E A ENTENDER

Nota publicada na fanpage do All types & Fotoartes a respeito de polêmica, a qual foi publicada no portal Ônibus Paraibanos. Obs.: o AT&F não está envolvido nela, trata-se de um editorial do projeto a respeito do assunto.

Soube de uma situação tensa envolvendo a imagem (a da fonte, não a fotoarte, essa nem teve tanta repercussão assim), do veículo da MDS parado no Depósito Judicial. É até compreensível que exista quem fale da situação e de quem defende a empresa, que foi a situação que aconteceu no OB e que foi destacada num editorial do Ônibus Paraibanos.

O AT&F fala para todos os tipos de públicos, e entre esses públicos, pessoas que são usuárias comuns do sistema de transporte coletivo de João Pessoa e que certamente, além da indiferença ao assunto, tem suas queixas com a Empresa de Transportes Marcos da Silva, o que viemos acompanhando todos os dias e a todo momento. Por mais que a empresa tenha uma história de quase 40 anos na bagagem, e história é um ativo intangível para qualquer empresa, o usuário não quer saber disso naquele momento. Quer é apenas ser respeitado por quem tem o dever de prestar serviços à comunidade. Se ela não corresponde a relação de troca com o cliente, ele tem todo o direito de reclamar.

Afinal, fica essa discussão, essa situação toda, mas quem mais interessa fica de fora: o usuário. Ele não sabe (nem eu) o que está acontecendo com a empresa. Mas está lá, pagando uma passagem cara, para andar mal, carregado, para chegar muitas vezes atrasado ao seu destino.

O AT&F vem mostrando como se posicionar diante de situações como essas procurando meio-termo entre a realidade dos usuários e a situação de uma empresa – isso quando mexemos no tema mobilidade, cabe lembrar que essa página é de temas gerais – Desde a luta do adaptado da Penha aos problemas do 003, mostramos que o que o usuário quer da empresa prestadora de serviço é respeito.

Vamos nos lembrar de quem realmente depende do serviço de transporte e a quem realmente merece ser ouvido: quem depende dele e sabe o quanto as coisas não tem o charme do passado. Até porque estamos todos construindo um futuro – mesmo que para isso o caminho não seja de asfalto liso, tenha buracos.

E agradeço desde já ao equilíbrio das discussões dos assuntos do AT&F. Espero que levem esse exemplo aos outros grupos de discussão que participarem. Gerenciar uma mídia social e poder mediar essas situações é uma experiência incrível para um estudante de comunicação no último ano de seu curso, que está pronto para enfrentar os desafios que vierem a aparecer, desde os que são impostos a aqueles desafios que nós próprios fazemos.

Estamos nesse caminho há 4 anos e graças a essa posição, foi que conquistamos a credibilidade que conquistamos, e levamos ao projeto All types & Fotoartes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

100 histórias A mudança das cores do WhatsApp Como usar o WhatsApp em múltiplos aparelhos Celulares onde o WhatsApp vai parar de funcionar Como funciona a verificação de contas no Instagram Como aparecer na pesquisa do Instagram Lista Telefônica é da sua época? Onde o WhatsApp vai parar de funcionar O Instagram bugou de novo! Ouvindo áudio antes de postar no WhatsApp Web Política de privacidade do WhatsApp ajustada para o Brasil Instagram dá fim ao “arrasta para cima”