Image

O último adeus que eu não disse

Descreva o último "adeus" difícil que você teve que dizer.

Descreva o último “adeus” difícil que você teve que dizer.

Tão difícil quanto descrever o último adeus mais difícil, é descrever o que poderia ser e não foi. Porque como dizem, a vida é um sopro.

E nesse sopro, não pude dizer adeus quando minha tia e minha avó se foram há 14 anos. Foram perdas num curto espaço de tempo. Vinte dias entre uma e outra.

Talvez não sejam os últimos “adeuses” mais difíceis que eu tive que dizer, mas os “adeus” que não dei por acreditar que não seriam um adeus.

Porque nem sempre uma perda é um adeus. É uma perda, imagine duas em 20 dias como há 14 anos. É um “até logo”, afinal, nós estamos neste planeta só de passagem.

Afinal, elas estão em outro plano, onde logo também estaremos. Enquanto isso, elas cuidam de nós. E continuamos a história que elas construíram.

E vivemos a vida como se não houvesse um amanhã. Porque a gente nunca acredita que, em algum momento das nossas vidas, pode dizer adeus.


Uma pergunta sugerida pelo Daily Prompt do Jetpack: diariamente, toda vez que eu abro o app ou a sugestão de escrita diária, o Daily Prompt me sugere um tema. Siga-me no Instagram, no TikTok e nas demais mídias sociais.


Receba os posts do site em seu e-mail!

Toda vez que um post for publicado no site, você irá receber na hora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antes de deixar o seu comentário, leia a Política de Comentários do site.

Assine A Luneta

Receba os posts do site em uma newsletter enviada às segundas, quartas e sextas, às 8 da manhã.