Das tantas voltas para casa antes de voltar para casa

Hoje é dia de #tbt, nessas coincidências do destino o dia da coluna de mobilidade. Você deve ter notado que dentre várias recordações que guardo em fotos, a maioria delas são de voltas para casa, de quando eu vinha para a faculdade. E várias delas compartilho no Instagram. Aliás, um desses registros é exatamente o #tbt de hoje.

Até voltar para casa de vez – e onde hoje eu trabalho – foram várias e várias em definição que não era maravilhosa, afinal estamos falando de câmeras VGA, dessas que eu pensava que hoje poderiam ser relíquias como hoje são. Afinal, eu sabia que o que eu registrava um dia serviria para alguma coisa.

Algumas feitas dentro de ônibus vagos só foram possíveis, logicamente, fora da hora de pico. Voltava quase de dez horas da manhã.

Esse registro abaixo não era de volta para casa, era de ida para a faculdade, coisa de 6 e meia da manhã. Aí sim era horário de pico e pegar ônibus era uma loteria, afinal eu não poderia pegar qualquer linha que não fosse aquela que integrasse com o 1001-Via Shopping. Nem toda servia.

Voltas e voltas para voltar, afinal eu só pensava na volta

E porque não, também contam as paradas antes da volta para casa, como essa aqui que rendeu. O que você vê na foto era um ônibus quebrado.

Hoje nenhum desses ônibus das fotos roda mais. Quando um ônibus cumpre um ciclo de dez anos, sai de circulação. Hoje alguns desses ônibus rodam em interior, em canaviais, em alguma estrada perdida do Brasil que talvez prefira estar do que por aqui numa capital onde lhe faltam oportunidades e valorização. Falar das oportunidades que eu não consigo mais enxergar aqui é assunto para crônicas.

Mas prefiro guardar lembranças de voltas para casa que serviram para construir uma vida acadêmica que para mim, serviu para isso aqui. Não pensava em outra coisa fora isso aqui. Voltas para casa que seriam importantes para voltar para casa de vez e construir de vez uma carreira que jamais conseguiria construir fora daqui. Porque eu queria muito isso aqui, e quero muito continuar a construir esse sonho, afinal é algo meu. Um sonho meu.

E bem, depois de tantas voltas para casa, parei em casa. Aqui construo o meu patrimônio e a minha história, mesmo que para vocês não pareça muita coisa ou até nada. Tantas voltas para casa que guardo como recordação, para enfim voltar para casa. Para construir essa história junto com vocês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A semana no blog- 26 de junho a 2 de julho Os novos recursos que apareceram no (meu) Instagram A semana no blog- 19 a 25 de junho Como esconder dados de contatos específicos no WhatsApp A semana no blog- 12 a 18 de junho